Três anos após "Carne Fraca", EUA voltarão a comprar carne do Brasil

Informação foi confirmada pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina

São Paulo — Os Estados Unidos reabriram o mercado de carne bovina "in natura" para exportações do Brasil, disse a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em vídeo publicado em sua conta no Twitter nesta sexta-feira.

"Hoje recebemos com muita satisfação uma notícia esperada por nós já há algum tempo, a reabertura do mercado de carne bovina 'in natura' do Brasil para os Estados Unidos", afirmou a ministra, sem fornecer detalhes.

 

Os EUA suspenderam as importações de carne bovina in natura do Brasil em meados de 2017, após a detecção de inconformidades nas importações, na esteira de um escândalo de fiscalização sanitária, que envolveu pagamento de propinas por empresas a fiscais.

Durante 2019, o governo Bolsonaro tentou reverter a suspensão, mas sem sucesso, que também incluía questões comerciais. Para voltar a comprar do Brasil, os EUA queriam que a venda de seu etanol não tivesse mais tarifas no país.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.