Economia

Secretário do Tesouro destaca crescimento 'expressivo' da receita em março

Dados do Tesouro de março mostram um déficit de R$ 1,527 bilhão

Rogério Ceron: secretário do Tesouro fala sobre déficit em março nas contas do governo (Diogo Zacarias/ Ministério da Fazenda/Flickr)

Rogério Ceron: secretário do Tesouro fala sobre déficit em março nas contas do governo (Diogo Zacarias/ Ministério da Fazenda/Flickr)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 29 de abril de 2024 às 13h22.

Última atualização em 29 de abril de 2024 às 13h29.

O secretário do Tesouro Nacional, Rogério Ceron, classificou nesta segunda-feira, 29, como "expressiva" a alta das receitas em março, quando houve crescimento real de 8,5% frente ao resultado de março do ano passado. Ele destacou também o avanço acumulado no primeiro trimestre, de 8,9%.

Ceron deu a declaração em coletiva sobre os dados do Tesouro do mês passado, quando foi registrado um déficit de R$ 1,527 bilhão.

No acumulado do ano, houve superávit de R$ 19,431 bilhões. De acordo o secretário, esse valor subiria a cerca de R$ 50 bilhões se fosse descontado o valor pago em precatórios pelo governo.

No ano passado, o resultado dos três primeiros meses do ano fechou em R$ 31,209 bilhões. "O superávit acumulado no ano é inferior a 2023 por causa do pagamento de precatórios", disse.

Acompanhe tudo sobre:Tesouro NacionalDéficit público

Mais de Economia

Nova presidente da Petrobras troca três dos oito diretores da estatal

Votação do Marco Regulatório do Hidrogênio deve ocorrer antes do recesso, diz Arnaldo Jardim

Opinião: Hidrogênio para a Neoindustrialização

Prévia do PIB: IBC-Br fica estável e fecha abril com variação de 0,01%, abaixo da expectativa

Mais na Exame