PIB britânico cresce 0,7% no 4º tri, um alerta para a economia

Na comparação com o quarto trimestre de 2015, a expansão desacelerou a 1,9 por cento, abaixo da estimativa anterior de 2,0 por cento

Londres – As famílias do Reino Unido reduziram suas poupanças para uma mínima recorde no final de 2016 ao enfrentarem redução do poder de compra, em um sinal de alerta para a economia diante do início do processo do Brexit.

A Agência Nacional de Estatísticas confirmou que o Produto Interno Bruto cresceu 0,7 por cento no quarto trimestre em comparação com os três meses anteriores, em linha com a expectativa em pesquisa da Reuters.

Mas na comparação com o quarto trimestre de 2015, a expansão desacelerou a 1,9 por cento, de estimativa anterior de 2,0 por cento.

A economia do Reino Unido contrariou no ano passado as projeções de que desaceleraria com força após a decisão de deixar a União Europeia.

Mas uma forte alta da inflação, provocada em parte pela queda no valor da libra desde a decisão pelo Brexit, deve afetar os gastos dos consumidores, principal motor da economia.

Os dados desta sexta-feira mostraram que a renda disponível encolheu 0,4 por cento entre outubro e dezembro do ano passado em comparação com os três meses anteriores. Essa foi a queda mais forte em quase três anos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.