Obama mantém plano de aumentar impostos para os mais ricos

O presidente pretende reduzir impostos para 98% dos americanos, mas exige aumentar a taxação sobre os que ganham mais de 200 mil dólares por ano

Redford – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta segunda-feira que está disposto a fazer um “pequeno esforço” para resolver a crise fiscal, mas advertiu que não cederá no projeto de aumentar os impostos para os mais ricos.

Obama realizou tal declaração em uma fábrica de automóveis no estado de Michigan, um dia após se reunir na Casa Branca com o líder republicano na Câmara de Representantes, John Boehner, para discutir o impasse fiscal.

A menos que Obama e Boehner cheguem a um acordo até o dia 1º de janeiro, todos os americanos deverão pagar mais impostos no próximo ano e os especialistas temem que a economia nacional entre em recessão.

Obama pediu ao Congresso que eleve o teto da dívida do governo, fixado atualmente em 16,4 trilhões de dólares.

O presidente pretende reduzir impostos para 98% dos americanos, mas exige aumentar a taxação sobre os que ganham mais de 200 mil dólares por ano.

Os republicanos rejeitam a alta de impostos para os mais ricos e exigem cortes nos programas sociais do governo.

“Já disse que vou trabalhar com os republicanos em um plano de crescimento econômico, criação de empregos e redução do déficit”, destacou Obama.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.