Inflação britânica tem mínima de 4 anos e meio em maio

Preços dos alimentos cairam e Páscoa tardia teve efeitos sobre os custos de viagem desaparecendo

Londres - A <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/inflacao">inflação</a></strong> britânica caiu mais acentuadamente do que o esperado em maio, para a mínima em 4 anos e meio, com os <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/precos">preços</a></strong> dos alimentos caindo e os efeitos da Páscoa tardia sobre os custos de viagem desaparecendo.</p>

A inflação ao consumidor do país caiu para 1,5 por cento no mês passado, sobre 1,8 por cento em abril, o nível mais baixo desde outubro de 2009, informou nesta terça-feira a Agência Nacional de Estatísticas.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que o índice caísse para 1,7 por cento.

Mas os dados oficiais também mostraram que os preços das moradias subiram 9,9 por cento em abril, o maior aumento anual desde junho de 2010, provavelmente intensificando as preocupações de que uma bolha pode estar se formando no mercado imobiliário.

O comitê de política financeira do banco central britânico reúne-se na terça-feira e é amplamente esperado que adote medidas para conter os riscos à estabilidade financeira do rápido aumento dos preços das moradias e altos níveis de endividamento.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.