Geithner e ministro alemão acreditam em esforços da eurozona

Geithner e Schäuble reafirmaram a importância do aumento da cooperação e da coordenação internacional
Timothy Geithner: Geithner e Schäuble pediram aos responsáveis políticos para que adotassem e estabelecessem as reformas necessárias (Chip Somodevilla/Getty Images)
Timothy Geithner: Geithner e Schäuble pediram aos responsáveis políticos para que adotassem e estabelecessem as reformas necessárias (Chip Somodevilla/Getty Images)
Por Da RedaçãoPublicado em 30/07/2012 15:14 | Última atualização em 30/07/2012 15:14Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Berlim - O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, e o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble, afirmaram nesta segunda-feira que confiam nos esforços da zona do euro para enfrentar a crise econômica.

"Ambos expressaram sua confiança nos esforços dos Estados-membros da zona do euro para realizar uma reforma e avançar para uma integração maior", disse um comunicado conjunto emitido após um encontro na ilha alemã de Sylt, no Mar do Norte.

Geithner e Schäuble reafirmaram a importância do aumento da cooperação e da coordenação internacional para "sanear as finanças públicas, reduzir os desequilíbrios macroeconômicos e recuperar o crescimento".

Os dois ministros elogiaram os esforços de Irlanda, que emitiu com êxito obrigações de longo prazo na semana passada, e também os esforços de Portugal em cumprir com as obrigações fixadas.

Em sua primeira emissão de bônus de longo prazo desde setembro de 2010, a Irlanda conseguiu emitir na quinta-feira passada 4,190 bilhões de euros, a 5 e 8 anos, com uma forte demanda, um sinal da confiança dos investidores no país.

Os dois dirigentes também destacaram os esforços consideráveis da Espanha e Itália para estabelecer as reformas orçamentárias e estruturais necessárias.


"Os Estados Unidos e a Alemanha continuarão cooperando com seus sócios sobre os prazos para reforçar a estabilidade econômica global e europeia", disseram.

Geithner e Schäuble pediram aos responsáveis políticos para que adotassem e estabelecessem as reformas necessárias para resolver a crise financeira e a crise de confiança" e felicitaram as declarações feitas na semana passada por vários dirigentes europeus, que afirmaram estar dispostos a fazer todo o possível para salvar o euro.

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos se reunirá ainda nesta segunda-feira com o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi. Geithner não tem prevista nenhuma coletiva de imprensa durante sua estadia na Alemanha.

As declarações dos dirigentes europeus no sentido de salvar o euro, especialmente as do presidente do BCE, Mario Draghi, têm estimulado os mercados. Na quinta-feira passada, Draghi afirmou que a instituição está disposta "a fazer todo o possível para preservar o euro" e foi taxativo: "acreditem em mim, será suficiente".

Com isso, as principais bolsas europeias fecharam a segunda-feira em alta, impulsionadas não só pelas declarações dos dirigentes europeus sobre sua vontade de salvar o euro, mas também pela expectativa quanto às decisões a serem tomadas na quinta-feira pelo BCE.