Economia
Acompanhe:

Gasolina e diesel caem para o consumidor final; gás de cozinha sobe

Na semana de 4 de abril e 10 de abril, o diesel teve uma queda de 0,3% em relação à semana anterior, para R$ 4,212. Já a gasolina cedeu 0,05% entre a semana passada e a anterior, para R$ 5,448

 (Busakorn Pongparnit/Getty Images)

(Busakorn Pongparnit/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

12 de abril de 2021, 12h16

As recentes reduções de preço da gasolina e do diesel feitas pela Petrobras em suas refinarias — 25/3 e 10/4 — já chegaram ao bolso do consumidor final nos postos de abastecimento, mas a volta da recuperação do preço do petróleo nesta segunda-feira, 12, impulsionado por melhores previsões sobre a economia norte-americana, após perdas de cerca de 3% na semana passada, pode voltar a pressionar o valor dos combustíveis nas bombas dos postos no Brasil.

Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana de 4 de abril e 10 de abril, o diesel teve uma queda de 0,3% em relação à semana anterior, para R$ 4,212 o litro, e de 1,5% se comparado há um mês. Já a gasolina cedeu 0,05% entre a semana passada e a anterior, para R$ 5,448/l, e 2,5% na comparação mensal.

O Gás Natural Liquefeito (GLP) 13 Kg, ou gás de cozinha, cujos aumentos têm sido mensais, subiram 0,5% na semana passada, depois de elevação de 5% aplicado pela Petrobras a partir de 2 de abril. Na comparação mensal, o botijão subiu 1%.

O botijão de 13 Kg foi comercializado a R$ 84,03 em média na semana passada, com preços que variaram de R$ 115 a R$ 64. Somente na região Centro-Oeste a unidade continua com preço médio de R$ 120.