Fed anuncia US$2,3 trilhões em empréstimos para empresas e governos locais

Uma das principais medidas fornecerá US$ 600 bilhões para empresas com até 100 mil funcionários, ou com faturamento de US$ 2,5 bilhões em 2019

O banco central dos Estados Unidos anunciou, nesta quinta-feira (9), novos empréstimos no valor de 2,3 trilhões de dólares para “apoiar a economia”, destinados principalmente para empresas e comunidades locais afetadas pela pandemia de coronavírus. 

“Esses fundos ajudarão famílias e empregadores de todos os tamanhos e darão às autoridades locais e regionais os meios para fornecer ajuda crucial em tempos de pandemia”, afirmou o Federal Reserve em comunicado.

A agência fornecerá dinheiro a empresas que estão paralisadas devido à pandemia, para “garantir que a reativação econômica seja o mais vigorosa possível quando ocorrer”, destacou o presidente do Fed, Jerome Powell.

Uma das principais medidas anunciadas nesta quinta-feira deve permitir que o Fed forneça US$ 600 bilhões em dinheiro novo para empresas que empregam até 10.000 pessoas, ou com um faturamento de US$ 2,5 bilhões em 2019, especifica o banco central.

Este programa “fará a diferença para as 40.000 empresas de médio porte que empregam 35 milhões de americanos”, disse Steven Mnuchin, secretário do Tesouro dos Estados Unidos.

O Fed especificou que os US$ 600 bilhões em empréstimos ao longo de 4 anos serão reservados para empresas “que apresentaram boa saúde financeira antes da crise”.

O governo Trump está tentando, por todos os meios, salvar empregos e garantir que as empresas afetadas pela crise possam reiniciar suas atividades muito rapidamente quando o vírus estiver contido.

Os Estados Unidos estão passando por uma crise sem precedentes, pelo menos desde a Grande Depressão de 1929, por causa da pandemia do novo coronavírus.

Na semana passada, outras 6,6 milhões de pessoas solicitaram seguro-desemprego e todos os economistas esperam uma recessão extremamente grave na maior economia do mundo.

Essa nova injeção de dinheiro do Fed na economia real vem para completar um pacote de assistência de US$ 350 bilhões para empresas com 500 ou menos funcionários lançado pelo Tesouro na semana passada após a votação de um gigantesco pacote de estímulo de 2,2 trilhões de dólares.

Mnuchin também solicita US$ 250 bilhões adicionais para atender à demanda das pequenas e médias empresas.

Mas a luz verde do Congresso pode levar tempo devido a diferenças entre republicanos, maioria no Senado, e democratas, maioria na Câmara de Representantes.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.