Energia encarece 8,27% em janeiro e puxa alta da inflação

O item apresentou o maior impacto sobre o IPCA, o equivalente a uma contribuição de 0,24 ponto porcentual para a taxa de inflação de 1,24%

Rio - A tarifa de energia elétrica aumentou 8,27% em janeiro, o item de maior impacto sobre o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mês, o equivalente a uma contribuição de 0,24 ponto porcentual para a taxa de inflação de 1,24%, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Houve aumento nas contas de Porto Alegre (11,66%), São Paulo (11,46%), Goiânia (9,37%), Belo Horizonte (8,25%), Belém (8,02%), Curitiba (7,95%), Brasília (7,94%), Campo Grande (7,84%), Vitória (7,63%), do Rio de Janeiro (5,98%), do Recife (4,67%), de Fortaleza (2,03%) e Salvador (0,76%).

A alta foi mais modesta em Salvador porque houve redução de impostos, explicou o IBGE.

Porto Alegre refletiu parte do reajuste de 22,41% vigente desde 8 de dezembro, enquanto São Paulo absorveu aumento de 3,77% nas tarifas de uma das concessionárias a partir de 8 de janeiro.

Além disso, o índice absorveu o impacto da entrada em vigor do sistema de bandeiras tarifárias, que repassa ao consumidor o gasto maior com o acionamento das usinas térmicas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.