Economia espanhola caiu 0,3% no 1º trimestre

Com o resultado, pode-se dizer que o país está em recessão

Madri - A economia espanhola entrou em recessão após cair 0,3% entre janeiro e março deste ano e somar dois trimestres consecutivos de contração, confirmou nesta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

O dado antecipado pelo INE é um décimo inferior ao previsto há uma semana pelo Banco Central da Espanha, que estimou uma queda trimestral de 0,4% e uma contração anualizada do 0,5%.

A Espanha atravessa uma grave crise econômica, com um desemprego que já afeta 5.639.500 pessoas, 24,44% da população ativa.

O governo conservador de Mariano Rajoy aprovou austeros orçamentos para 2012 que incluem um objetivo de déficit público de 5,3% do Produto Interno Bruto (PIB), no horizonte para deixá-lo em 3% em 2013, como exige o Pacto de Estabilidade da União Europeia.

De acordo com os dados do INE, a queda anualizada (primeiro trimestre com relação ao mesmo período do ano anterior) foi de 0,4%.

De acordo com o Instituto, os dados são consequência de uma contribuição mais negativa da demanda nacional, compensada parcialmente por uma contribuição positiva da demanda externa.

Na mesma linha, o Banco da Espanha explicou na semana passada que a demanda interna segue mostrando muita fraqueza e a atividade continua em retrocesso.

Apenas o setor exterior demonstra uma fortaleza relativa, já que as exportações seguem crescendo, mas em ritmo menor.

Segundo o Banco da Espanha, todos os componentes da demanda nacional seguem em queda: o consumo dos lares, a despesa das administrações públicas e o investimento empresarial e em construção.

O INE publicará o dado definitivo do PIB e o detalhamento da contabilidade nacional no próximo dia 17 de maio. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.