Câmara dos EUA aprova pacote de US$ 2,2 trilhões contra coronavírus

O valor é o maior da história norte-americana para ajudar indivíduos e empresas a lidar com a crise econômica causada pelo surto de covid-19

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou nesta sexta-feira um pacote de ajuda de 2,2 trilhões de dólares –o maior da história norte-americana– para ajudar indivíduos e empresas a lidar com a crise econômica causada pelo surto de coronavírus e fornecer aos hospitais com necessidade urgente de suprimentos médicos.

O enorme projeto de lei –também aprovado pelo Senado, de maioria republicana, na noite de quarta-feira– agora vai para a sanção do presidente republicano Donald Trump.

Democratas e republicanos na Câmara, liderada pelos democratas, aprovaram o pacote por voto em áudio, revertendo um desafio processual do representante republicano Thomas Massie, que havia tentado forçar uma votação formal e gravada.

Massie, um republicano independente que desafia repetidamente líderes do partido, disse no Twitter que achava que o projeto continha muitos gastos estranhos e dava muito poder ao Federal Reserve. Ele não falou no plenário da Câmara durante o debate de três horas.

Trump disse no Twitter que Massie deveria ser expulso do Partido Republicano. “Ele só quer publicidade. Ele não pode impedir, apenas adiar”, escreveu ele.

Outra autoridade afirmou que Massie estava colocando em risco a saúde dos parlamentares.

Pelo menos três membros do Congresso testaram positivo para o coronavírus e mais de duas dúzias fizeram uma autoquarentena para limitar sua propagação.

O pacote de resgate –a maior medida de alívio fiscal já aprovada pelo Congresso– vai acelerar os pagamentos diretos aos norte-americanos dentro de três semanas se Trump sancioná-lo.

A medida de 2,2 trilhões de dólares inclui 500 bilhões de dólares para ajudar indústrias afetadas e 290 bilhões de dólares para pagamentos de até 3 mil dólares a milhões de famílias.

Também fornecerá 350 bilhões de dólares em empréstimos a pequenas empresas, 250 bilhões de dólares para aumento do auxílio-desemprego e pelo menos 100 bilhões de dólares para hospitais e sistemas relacionados à saúde.

Secretário do Tesouro está satisfeito

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, afirmou na tarde desta sexta-feira, 27, que está “satisfeito” com a aprovação no Congresso do pacote fiscal de US$ 2 trilhões proposto pelo governo americano para minimizar os impactos econômicos da pandemia de coronavírus. “Este é o maior pacote de ajuda econômica da história para os trabalhadores americanos e empresas que, sem culpa alguma, foram afetados negativamente pelo surto de coronavírus”, escreveu o secretário em um comunicado.

Segundo Mnuchin, o presidente Donald Trump está “totalmente comprometido em garantir que os trabalhadores e as empresas americanas tenham os recursos que precisam”.

O secretário exaltou, ainda, o acordo bipartidário entre republicanos e democratas pelo pacote fiscal.

As últimas notícias da pandemia do novo coronavírus:

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.