ARGENTINA x MÉXICO:

Seleções fazem jogo decisivo! Acompanhe lance a lanceVeja agora.

Aumento da Selic tem efeito pequeno no crédito

Levantamento da Anefac mostra que, na média, a taxa mensal cobrada na ponta do consumo passará de 6,86% para 6,92%
Aumento da Selic tem efeito pequeno no crédito, diz Anefac (.)
Aumento da Selic tem efeito pequeno no crédito, diz Anefac (.)
L
Luís Artur NogueiraPublicado em 09/06/2010 às 21:34.

São Paulo - A elevação da taxa básica de juros de 9,50% para 10,25% ao ano, anunciada na noite desta quarta-feira (9) pelo Banco Central (BC), terá um impacto pequeno no crediário. Um levantamento feito pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) mostra que, na média, a taxa mensal cobrada na ponta do consumo passará de 6,86% para 6,92%.

Os juros mensais do cartão de crédito (Pessoa Física), por exemplo, aumentam de 10,69% ao mês para 10,75% ao mês. No caso do empréstimo pessoal em bancos, os juros mensais seriam elevados de 4,85% para 4,91% (veja quadro abaixo).

Linha de crédito ao mês - pessoa física Selic a 9,50% Selic a 10,25%
Juros comércio 5,83% 5,89%
Cartão de crédito 10,69% 10,75%
Cheque especial 7,43% 7,49%
CDC bancos - Financiamentos de automóveis 2,45% 2,51%
Empréstimo Pessoal - bancos 4,85% 4,91%
Empréstimo pessoal - financeiras 9,93% 9,99%
Taxa média ao mês 6,86% 6,92%

 

"Este fato ocorre uma vez que existe um deslocamento muito grande entre a taxa Selic e as taxas cobradas ao consumidor que, na média da pessoa física, atingem 121,71% ao ano, provocando uma variação de  mais de 1.100,00% entre as duas pontas", diz o economista Miguel de Oliveira, responsável pela área de pesquisa da instituição.

Segundo o economista, com a queda nos índices de inadimplência e a maior competição do sistema financeiro, "é possível até mesmo que as taxas de juros das operações de crédito não venham a ser elevadas, como algumas instituições financeiras já anunciaram."

O levantamento da Anefac simula a diferença, em reais, na compra de uma geladeira a prazo.

Crediário na loja
Compra de uma geladeira com preço à vista de R$ 1.500,00
Financiada em 12 vezes: 0 + 12
Taxa de juros antiga de 5,83% ao mês: 0+12 de R$ 177,25 = R$ 2.127,00
Nova taxa de juros de 5,89% ao mês: 0 +12 de R$ 177,84 = R$ 2.134,08
Elevação na prestação de R$ 0,59 ou de R$ 7,08 no total

 

Outra simulação mostra o impacto no cheque especial.

Cheque especial
Utilização de R$ 1.000,00 por 20 dias
Taxa de juros antiga de 7,43% ao mês: R$ 49,53
Nova taxa de juros de 7,49% ao mês: R$ 49,93
Elevação de R$ 0,40 no período

 

Leia mais: Sem surpresas, Copom eleva juros em 0,75 ponto percentual

Leia mais: Empresários dizem que BC contraria a lógica

Leia mais: Análise: devagar com o andor que o santo (ainda) é de barro