EXAME faz parceira com a Meta para divulgar empreendedores LGBTQIA+

Campanha "Feito com Orgulho" reúne matérias e reels sobre empreendedores da comunidade LGBTQIA+
Mermeleia: companheiros e sócios Thiago Carmo e Mauro Concha (Mermeleia/Divulgação)
Mermeleia: companheiros e sócios Thiago Carmo e Mauro Concha (Mermeleia/Divulgação)
B
Blog da Exame

Publicado em 28/06/2022 às 19:37.

Última atualização em 28/06/2022 às 19:43.

A EXAME anuncia nesta terça-feira, 28, a campanha "Feito com Orgulho" em parceira com a Meta, empresa controladora do Facebook, Instagram e WhatsApp. A partir de hoje serão publicadas matérias sobre empreendedores LGBTQIA+ no nosso site e reels em nosso perfil do Instagram. A ideia é dar visibilidade para pessoas da comunidade LGBTQIA+ que impulsionaram seus empreendimentos através das redes sociais.

Os reels foram gravados na 20ª Feira Cultural da Diversidade da Parada LGBTQIA+, que aconteceu no dia 16 de junho, no Largo do Arouche, em São Paulo. Durante o evento, a Meta ofereceu diversos treinamentos sobre anúncios do Instagram, Lojas do Instagram, WhatsApp Business e Reels, todos produzidos e ministrados por especialistas e pensados para aumentar o alcance dos empreendedores.

A primeira matéria da série foi publicada na manhã desta terça-feira, 28, com a história das empreendedoras Michelle Ferraz e Fernanda Nascimento, criadoras da Cerveja Macuco. Esta é a primeira marca de cerveja artesanal criada e desenvolvida por mulheres em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Nos próximos dias, outras matérias serão publicadas.

A 'Oficina de Reels' é outro componente dessa parceira. Transmitido ao vivo na tarde de ontem, o treinamento gratuito mostra diversos exemplos de como usar o reels para impulsionar negócios. A gravação está disponível no nosso perfil do Instagram.

VEJA TAMBÉM:

Cerveja das gurias: Macuco vai abrir segunda loja em Porto Alegre para superar pandemia

Dia do Orgulho LGBTQIA+: empresas miram diversidade e realizam ações

Parada LGBTI+: o que as empresas patrocinadoras fazem pela comunidade

Apenas 8% das lideranças de empresas são LGBTI+, aponta estudo