Poluição por carbono bateu recorde de 800 mil anos

Os níveis de dióxido de carbono atingiram o maior nível em pelo menos 800.000 anos devido à poluição causada por humanos e a um El Niño forte

Os níveis de dióxido de carbono atingiram o maior nível em pelo menos 800.000 anos devido à poluição causada por humanos e a um El Niño forte, segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM).

As concentrações de gases causadores do efeito de estufa aumentaram a uma velocidade recorde em 2016 e atingiram média de 403,3 partes por milhão, contra 400 partes por milhão um ano antes, anunciou a OMM em comunicado, nesta segunda-feira, alertando sobre “graves distúrbios ecológicos e econômicos”.

A OMM afirma que, na última vez em que a Terra teve uma concentração comparável de CO2, a temperatura do planeta era 2 graus a 3 graus Celsius mais elevada e os níveis do mar, 10 metros a 20 metros mais altos do que os de agora.

“Sem reduções rápidas no CO2 e em outras emissões de gases causadores do efeito estufa caminharemos para aumentos de temperatura perigosos até o fim do século”, disse o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, no comunicado.

O aumento recorde de 3,3 partes por milhão de CO2 se deve em parte a um forte El Niño em 2015 e 2016, que gerou secas em regiões tropicais e limitou a capacidade das florestas de absorver o gás, segundo a OMM. O CO2 provém também da queima de combustíveis fósseis para energia e do desmatamento para agricultura e construção.

As concentrações de CO2 foram inferiores a 280 partes por milhão nos últimos 800.000 anos e aumentaram desde a revolução industrial, segundo dados geológicos coletados por meio de amostras de gelo da Groenlândia e da Antártida. O relatório alimentará os debates da conferência anual sobre aquecimento global patrocinada pela Organização das Nações Unidas, em Bonn, em 6 de novembro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.