• AALR3 R$ 20,25 -0.25
  • AAPL34 R$ 67,85 0.73
  • ABCB4 R$ 16,63 -0.12
  • ABEV3 R$ 14,10 -0.21
  • AERI3 R$ 3,58 -0.83
  • AESB3 R$ 10,82 1.88
  • AGRO3 R$ 31,03 -0.26
  • ALPA4 R$ 21,36 2.54
  • ALSO3 R$ 19,04 0.16
  • ALUP11 R$ 27,08 -0.84
  • AMAR3 R$ 2,54 5.83
  • AMBP3 R$ 31,22 3.04
  • AMER3 R$ 22,04 -3.67
  • AMZO34 R$ 65,85 3.26
  • ANIM3 R$ 5,48 2.24
  • ARZZ3 R$ 79,69 -0.14
  • ASAI3 R$ 15,74 -1.01
  • AZUL4 R$ 20,15 -2.61
  • B3SA3 R$ 11,88 -1.16
  • BBAS3 R$ 37,59 -0.56
  • AALR3 R$ 20,25 -0.25
  • AAPL34 R$ 67,85 0.73
  • ABCB4 R$ 16,63 -0.12
  • ABEV3 R$ 14,10 -0.21
  • AERI3 R$ 3,58 -0.83
  • AESB3 R$ 10,82 1.88
  • AGRO3 R$ 31,03 -0.26
  • ALPA4 R$ 21,36 2.54
  • ALSO3 R$ 19,04 0.16
  • ALUP11 R$ 27,08 -0.84
  • AMAR3 R$ 2,54 5.83
  • AMBP3 R$ 31,22 3.04
  • AMER3 R$ 22,04 -3.67
  • AMZO34 R$ 65,85 3.26
  • ANIM3 R$ 5,48 2.24
  • ARZZ3 R$ 79,69 -0.14
  • ASAI3 R$ 15,74 -1.01
  • AZUL4 R$ 20,15 -2.61
  • B3SA3 R$ 11,88 -1.16
  • BBAS3 R$ 37,59 -0.56
Abra sua conta no BTG

Blue Origin processa Nasa por ter escolhido SpaceX para contrato lunar

Processo na Justiça pode atrasar Programa Artemis e retorno dos americanos à lua, previsto para acontecer até 2024
Jeff Bezos em cápsula da Blue Origin: empresa questiona processo de seleção de parceiros da Nasa (Reuters/Isaiah J. Downing)
Jeff Bezos em cápsula da Blue Origin: empresa questiona processo de seleção de parceiros da Nasa (Reuters/Isaiah J. Downing)
Por Thiago LavadoPublicado em 16/08/2021 16:32 | Última atualização em 16/08/2021 16:32Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Blue Origin, empresa especial do magnata Jeff Bezos, levou suas insatisfações com a Nasa para uma corte federal americana nesta segunda-feira, 16.

A companhia acusa a agência espacial norte americana de fazer uma avaliação errônea em contratos para adquirir equipamentos de pouso lunar da Blue Origin. Bezos e sua empresa querem participar do programa de retorno à lua, que por enquanto tem como principal parceiro a Space X, de Elon Musk, concorrente da Blue Origin.

No final de julho, Bezos havia escrito uma carta aberta à Nasa oferecendo um desconto de 2 bilhões de dólares na construção de uma sonda lunar, após protocolar um protesto junto ao governo americano contra a decisão da Nasa de ter escolhido a SpaceX para o contrato de 2,9 bilhões de dólares. No final do mês passado, o protesto da Blue Origin foi jogado para escanteio por uma agência reguladora federal.

O contrato pretende retornar à Lua em 2024 sob o programa Artemis e esperam usar as lições aprendidas com esta missão para se preparar para uma viagem tripulada a Marte em 2030.

O programa chamado de Sistema de Aterrissagem Humana da Nasa financiou o desenvolvimento de três protótipos que pousariam na Lua e era esperado escolher dois desses para serem usados. Mas a Nasa enfrentou cortes de recursos no Congresso dos EUA e precisou optar por apenas um, ficando com o modelo da Space X.

Agora, o processo da Blue Origin pode atrasar os planos da Nasa de voltar à lua até 2024, envolvendo todas partes em uma disputa judicial. O início do contrato já foi adiado por 95 dias em decorrência do protesto inicial da Blue Origin.

Segundo o portal The Verge, a empresa afirma que o processo judicial é "uma tentativa de remediar as falhas no processo de aquisição encontradas no Sistema de Aterrisagem Humana da Nasa".

Esta não é a primeira vez que uma empresa de Jeff Bezos entra na Justiça contra concorrentes em contratos federais. Nos últimos anos, uma disputa entre a Amazon Web Services e a Microsoft por um contrato de computação em nuvem no Pentágono levou, em última instância, ao Departamento de Defesa cancelar o programa em questão.

Não perca as últimas tendências do mercado de tecnologia. Assine a EXAME.