Acompanhe:

Velocidade do pulso para as pistas: Jackie Stewart e a Rolex

“Ganhei meu primeiro relógio Rolex em 1966, eu era um admirador da Rolex antes, não apenas depois”, diz Sir Jackie Stewart

Modo escuro

Continua após a publicidade
Sir Jackie Stewart: mais velho campeão da F1 vivo.  (Thomas Laisné/Divulgação)

Sir Jackie Stewart: mais velho campeão da F1 vivo. (Thomas Laisné/Divulgação)

R
Rodrigo França

Publicado em 7 de dezembro de 2021 às, 12h43.

Última atualização em 7 de dezembro de 2021 às, 13h17.

Em 1908, ao criar o nome Rolex, Hans Wilsdorf ansiava por tornar o relógio algo para além de um utilitário. A verdade é que ele era fascinado pelo ser humano, seus conhecimentos e descobertas, logo, gostaria de vincular o relógio da marca às diversas aventuras humanas.

Atualmente, a Rolex demonstra tais intenções por meio dos detalhes de cada design da marca e pelas parcerias. Está presente em competições do mais alto nível de tênis, como Wimbledon e Roland-Garros, bem como no automobilismo, por exemplo, nos Grandes Prêmios de Fórmula 1.

E por falar em Fórmula 1, a mais alta categoria do esporte a motor está significativamente conectada aos fascínios de Hans Wilsdorf. Ele, antes mesmo de fundar a marca, mostrava-se um grande admirador das capacidades de inovação e superação, capacidades essas muito presentes nos pilotos de Fórmula 1.

Um piloto se vê constantemente na condição de se superar. Após vencer uma corrida, por exemplo, ele celebra, mas no dia seguinte deve resetar a mente, pois há uma próxima corrida, um novo desafio adiante.

A Rolex, portanto, está presente na vida do atleta seja em momentos grandiosos, de celebração e conquistas, seja em momentos de superação de obstáculos.

O tricampeão mundial de F1 Sir Jackie Stewart, além de contar com a marca ao seu lado na comemoração de suas conquistas, possui relação com a Rolex antes mesmo de seu primeiro título.

“Ganhei meu primeiro relógio Rolex em 1966 e não tinha tido algo tão bom como isso em minha vida até então [risos]. Eu estava dirigindo em Indianápolis e me saí muito bem nas classificações e o diretor da equipe queria me dar algo de presente. Eu não percebi o que ele estava fazendo, mas ele me levou em seu jatinho particular de Indianápolis para o Texas para um revendedor oficial Rolex e me deu um Rolex Day-Date com blazer de tesouro, a montagem completa. Esse foi o meu começo de ter um relógio Rolex. Para mim, de uma maneira agradável, eu era um admirador da Rolex antes, não apenas depois".

Últimas Notícias

Ver mais
Conheça os herdeiros que podem suceder Bernard Arnault, o homem mais rico do mundo
Casual

Conheça os herdeiros que podem suceder Bernard Arnault, o homem mais rico do mundo

Há 19 horas

David Seyffer faz a ponte entre o passado e o presente na IWC
Casual

David Seyffer faz a ponte entre o passado e o presente na IWC

Há uma semana

Conheça o iate de luxo fabricado no Brasil e feito com mesmo material de foguetes espaciais
Casual

Conheça o iate de luxo fabricado no Brasil e feito com mesmo material de foguetes espaciais

Há uma semana

A Tudor se descola da irmã mais velha Rolex e apresenta relógios mais sofisticados
Casual

A Tudor se descola da irmã mais velha Rolex e apresenta relógios mais sofisticados

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais