Casual

Tokenização de vinhos: vinícola de São Paulo venderá 11 mil garrafas 'virtuais'

Cada token vendido pela Vinícola Ferreira estará vinculado a um caixa com seis vinhos da safra de 2024 que estará pronta a partir de maio de 2025

Vinícola Ferreira, na Serra da Mantiqueira.  (Divulgação/Divulgação)

Vinícola Ferreira, na Serra da Mantiqueira. (Divulgação/Divulgação)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 2 de maio de 2024 às 06h33.

Localizada na Serra da Mantiqueira, a Vinícola Ferreira acaba de se tornar a primeira produtora de vinhos do Brasil a comercializar seus rótulos em uma plataforma de tokenização.

Em uma plataforma de tokenização própria associada ao site da vinícola, a produtora paulista venderá 11 mil garrafas de vinhos da safra 2024 como tokens.

Para os compradores, haverá vantagens como acesso a descontos especiais, experiências exclusivas, degustações e hospedagem no hotel da vinícola, que será inaugurado no segundo semestre deste ano.

Os tokens são ativos digitais que ficam armazenados na blockchain. Essas assinaturas únicas podem ser usadas para representar qualquer item e são registradas em um contrato inteligente e de quantidade limitada. Aproveitando a tecnologia blockchain, cada token digital está diretamente vinculado a um lote de vinhos finos, garantindo sua autenticidade e proveniência.

No caso da vinícola da Mantiqueira, a marca está propondo que os clientes comprem vinhos de forma antecipada através de tokens. Cada token vendido pela Vinícola Ferreira estará vinculado a um caixa com seis vinhos da safra de 2024 que estará pronta a partir de maio de 2025.

“Cada token que colocamos à venda tem lastro no mundo real”, explica Dormovil Ferreira, fundador e CEO da vinícola. “Para o cliente, a maior vantagem é poder investir nos nossos vinhos com grande perspectiva de lucro”, diz.

A plataforma de Digital Asset usada pela vinícola foi desenvolvida pela empresa de tecnologia AIDDA, que garante segurança e transparência através dos “smart contracts” que são criados para cada token adquirido.

A Vinícola Ferreira se dedica à produção de vinhos finos, com ticket médio de R$ 300 a garrafa e os vinhos vendidos por meio dos tokens digitais são de até 35% mais baratos em comparação à venda pronta-entrega. Desde 2020, seus rótulos conquistaram mais de 26 medalhas em concursos internacionais de renome, como o Sommeliers Choice Awards e The Paris Wine Cup.

O reconhecimento mais recente foi a medalha de ouro no Decanter World Wine Awards de Londres, uma espécie de “Oscar” dos vinhos, com o Piquant Soleil 2022, que custa R$ 499.

Com a nova plataforma de tokenização, os compradores dos tokens terão a possibilidade de investir nos vinhos da marca. “Todo ano, nossos vinhos valorizam após as maiores premiações”, explica Ferreira. “Se o token for comprado antes de o vinho ser premiado, o comprador certamente irá lucrar com os seis rótulos que ele escolheu ter na carteira”.

A primeira emissão de tokens contempla a safra de 2024, que, segundo a vinícola fundada em 2010, é a mais promissora até aqui. “A Vinícola Ferreira nunca teve uma produção de uvas tão grande e com excelente qualidade como essa de 2024, o dobro de 2023. Isso permitirá a fabricação dos melhores vinhos que já produzimos até agora”, finaliza Ferreira.

Acompanhe tudo sobre:Vinhosbebidas-alcoolicasBebidas

Mais de Casual

O que aconteceu com a Abercrombie & Fitch, marca que era sucesso entre jovens em 2010?

Dia dos Namorados: Bvlgari promove evento romântico com show de Tiago Iorc

Fotografia histórica de primeira-dama dos EUA pode valer US$ 70 mil

Exposição do Museu do Ipiranga mostra evolução do mobiliário do Brasil

Mais na Exame