Acompanhe:

Há dois anos, durante a COP26, a estilista inglesa Stella McCartney levantou bandeira contra o uso de couro animal, e a solução de um tecido fabricado a partir de fungos batizado de mylo e utilizado pela estilista desde 2017. Ainda adepta de tecidos alternativos aos de origem animal, McCartney e a marca de champanhes Veuve Clicquot desenvolveram um couro oriundo de bagaço de uvas.

O material de última geração é feito a partir de subprodutos da colheita de uva da Veuve Clicquot e foi usado para fabricar seis acessórios Stella McCartney, que pôde ser vista no desfile de verão de 2024 da grife na Semana de Moda de Paris.

O material foi criado em menos de 18 meses. “Estou emocionada por fazer parte desta parceria pioneira entre uma Maison de moda e de champagne, conectadas por nossas paixões compartilhadas pela sustentabilidade, trabalho manual e inovação. Esta colaboração é a união perfeita entre a minha visão de criar produtos livres de crueldade e os ingredientes naturais da Veuve Clicquot, usando resíduos para criar, de forma circular, uma alternativa luxuosa ao couro animal que pode ser facilmente escalada e mudar a indústria. Você não consegue ver a diferença”, diz Stella McCartney.

Ambas as Maisons foram fundadas por mulheres que revolucionaram e impulsionaram mudanças em seus respectivos campos. McCartney é amplamente considerada a consciência da moda - inspirando outras pessoas dentro e fora da indústria a buscar alternativas sustentáveis ​​e livres de crueldade, nunca tendo usado couro ou pele, enquanto Madame Clicquot criou inovações que são até hoje usadas na indústria de champagne, o que lhe valeu o título de 'La Grande Dame de la Champagne'.

“Esta colaboração com Stella McCartney marca nosso compromisso com um futuro mais responsável. Das vinícolas às nossas inovações de produtos, somos movidos pelo desejo de um progresso compartilhado, aberto e coletivo. Reinventar um novo material circular a partir das colheitas de nossos vinhedos é um dos projetos-chave que demonstram o nosso espírito de empreendedorismo climático”, diz Jean-Marc Gallot, CEO da Veuve Clicquot.

A estilista britânica Stella McCartney.

Na Veuve Clicquot, as uvas são cultivadas usando práticas regenerativas, ajudando a restaurar a biodiversidade local, a saúde do solo e a sequestrar carbono, e são escolhidas a dedo para garantir a mais alta qualidade do material.

Stella McCartney usará o couro alternativo à base de uva Veuve Clicquot para fabricar três bolsas Frayme, um porta-garrafas que abriga uma garrafa de Veuve Clicquot Yellow Label e duas sandálias Elyse, que também possuem um salto plataforma feito de cortiça reciclada coletada das adegas Veuve Clicquot em Reims.

Os acessórios veganos já estão disponíveis para pré-encomenda, com entrega em março de 2024.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
A dama das artes: Raquel Arnaud comemora 50 anos de galeria com restrospectiva
Casual

A dama das artes: Raquel Arnaud comemora 50 anos de galeria com restrospectiva

Há 3 horas

Reversa, a linha feminina da Reserva, tem meta de ocupar espaço de 25% no grupo
Casual

Reversa, a linha feminina da Reserva, tem meta de ocupar espaço de 25% no grupo

Há 6 horas

Negócio brilhante: diamantes sintéticos substituem gemas naturais
Casual

Negócio brilhante: diamantes sintéticos substituem gemas naturais

Há 10 horas

Precisão e diversão: TAG Heuer apresenta relógio para entusiastas do golfe
Casual

Precisão e diversão: TAG Heuer apresenta relógio para entusiastas do golfe

Há 13 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais