Rachel de Queiroz ganha a página inicial do Google

O doodle na página inicial do Google registra uma das clássicas cenas da seca no Nordeste, com a saída de retirantes em busca de uma vida menos árida
 (Google/Divulgação)
(Google/Divulgação)
D
Diogo Max

Publicado em 17/11/2017 às 08:15.

Última atualização em 17/11/2017 às 09:48.

São Paulo – O Google resolveu homenagear nesta sexta-feira o 107º aniversário da escritora cearense Rachel de Queiroz, a primeira mulher a entrar na Academia Brasileira de Letras. O doodle na página inicial da gigante de buscas registra uma das clássicas cenas da seca no Nordeste, com a saída de retirantes em busca de uma vida menos árida.

Rachel de Queiroz

Nascida na cidade de Fortaleza em 1910, Rachel de Queiroz publicou seu primeiro livro, “O Quinze”, em 1930, quando ela tinha apenas 20 anos de idade, trazendo um reconhecimento quase que instantâneo. Na obra, Rachel de Queiroz demonstra preocupação com questões sociais, além de mostrar ua hábil análise psicológica de seus personagens.

Para o Google, “O Quinze” é o retrato de uma luta diária do povo nordestino contra a seca e os recursos escassos, que assentaram a reputação de Rachel de Queiroz como uma poderosa escritora. Com uma carreira que durou 70 anos, ela atuou também como romancista, jornalista, dramaturga e tradutora. Sua entrada na Academia Brasileira de Letras ocorreu em 1977.

Já em 1992, Rachel de Queiroz publicou sua segunda grande obra, “Memorial de Maria Moura”, que conta a história de uma cangaceira nordestina no final do século 19 – o livro virou uma elogiada minissérie da Rede Globo em 1994. No ano anterior, Rachel de Queiroz ganhou o Prêmio Camões, o maior da literatura dos países que têm o português como língua-mãe.

A contribuição da autora à literatura brasileira, segundo o Google, ajudou a abrir caminho para outras escritoras depois dela.