Acompanhe:

Porsche terá 80% dos novos carros totalmente elétricos até 2030

Marca prometeu zerar emissões de carbono até 2030 fabricando majoritariamente veículos com bateria. Mas antes disso, em 2025, a meta é ter 50% da frota elétrica

Modo escuro

Continua após a publicidade
Taycan: o primeiro Porsche totalmente elétrico da marca.  (Porsche/Divulgação)

Taycan: o primeiro Porsche totalmente elétrico da marca. (Porsche/Divulgação)

M
Matheus Doliveira

Publicado em 18 de março de 2022 às, 10h00.

Última atualização em 18 de março de 2022 às, 11h04.

Ao longo do último ano financeiro, a Porsche sustentou sua posição como uma das montadoras de automóveis mais lucrativas do mundo. A fabricante de modelos esportivos com sede em Stuttgart, na Alemanha, atingiu um novo recorde histórico em receita de vendas e lucro operacional, informou ontem em coletiva de imprensa com a presença de jornalistas do mundo inteiro e com a participação brasileira exclusiva da EXAME. 

As vendas em 2021 foram de 33,1 bilhões de euros, 4,4 bilhões de euros a mais do que no ano anterior, representando um crescimento de 15% (as vendas de 2020 somaram 28,7 bilhões de euros).

Já o lucro operacional da Porsche foi de 5,3 bilhões de euros no ano passado, superando o valor do ano anterior em 1,1 bilhão de euros (acréscimo de 27%).

A montadora ainda divulgou que gerou um retorno operacional sobre as vendas de 16,0% em 2021 frente aos 14,6% de 2020. O fluxo de caixa líquido cresceu 1,5 bilhão de euros, para 3,7 bilhões de euros (em 2020 era de 2,2 bilhões de euros). "Nosso resultado comercial positivo é baseado em decisões corajosas, inovadoras e voltadas para o futuro", disse Oliver Blume, presidente do conselho executivo da Porsche.

Futuro elétrico 

O anúncio que mais chamou atenção não foi o das cifras verdinhas da marca alemã, mas sim dos ambiciosos planos de eletrificação da Porsche daqui para frente.

Até o ano de 2025, 50% de todos os novos veículos fabricados pela montadora serão elétricos. A segunda promessa é mais ambiciosa ainda: em 2030, mais de 80% dos Porsches zero quilômetros que estarão na rua serão elétricos, o que tornará a marca uma empresa livre de emissões de carbono. "Nossa indústria está passando pelo que é provavelmente a maior transformação de sua história", disse Blume. "Estamos impulsionando resolutamente investimentos em eletrificação, digitalização e sustentabilidade", completou Lutz Meschke, Vice-Presidente do Conselho Executivo da Porsche.

Para atingir esses objetivos, a Porsche está investindo em estações de carregamento premium junto com parceiros – e adicionalmente em sua própria infraestrutura de carregamento. Outros investimentos extensivos estão fluindo em tecnologias essenciais, como sistemas de bateria e produção de módulos. No recém-fundado Cellforce Group, estão sendo desenvolvidas e produzidas células de bateria de alto desempenho que devem estar prontas para produção em série até 2024.

Em 2021, a Porsche entregou 301.915 veículos frente a 72.162 entregas em 2020. Foi a primeira vez que a marca ultrapassou a marca dos 300 mil carros vendidos desde sua fundação, em 1931.

Os modelos mais vendidos foram o Macan (88.362) e o Cayenne (83.071). Os números de entrega do Taycan, o primeiro Porsche totalmente elétrico já produzido, mais que dobraram em 2021, indo a 41.296 unidades comercializadas. O novo modelo movido a bateria ultrapassou em vendas o icônico carro esportivo 911, embora este último também tenha estabelecido um novo recorde com 38.464 unidades.  

Porsche Taycan nas ruas brasileiras.

Porsche Taycan nas ruas brasileiras.

Na Porsche, a eletrificação não para com o Taycan."Estamos intensificando nossa ofensiva elétrica com outro modelo: em meados da década, queremos oferecer nosso carro esportivo Porsche 718 de motor central exclusivamente em uma forma totalmente elétrica", disse o presidente da marca. 

No ano passado, quase 40% de todos os novos veículos Porsche entregues na Europa já eram pelo menos parcialmente elétricos – ou seja, híbridos. 

Mais uma vez, o mercado individual de maior volume para a Porsche foi a China, com quase 96.000 entregas, um aumento de 8% em relação a 2020. Nos Estados Unidos, o número de entregas aumentou 22%, últrapassando 70.000 unidades. Na Europa, somente na Alemanha, a Porsche aumentou suas entregas de veículos novos 9%, para quase 29.000 unidades.

Para o Brasil, a marca não divulgou o número de vendas em 2021. Mas à EXAME, o presidente da montadora, Oliver Blume, disse que o mercado brasileiro está ganhando cada vez mais relevância. "O mercado brasileira está demonstrando um desenvolvimento fantástico em relação à vendas de Porsches nos últimos anos. Em grande parte, essa euforia tem a ver com o grande número de fãs que a Porsche tem no Brasil."

Últimas Notícias

Ver mais
Aceleração econômica só é possível ao considerar mudanças climáticas, apontam especialista em Fórum
ESG

Aceleração econômica só é possível ao considerar mudanças climáticas, apontam especialista em Fórum

Há 3 horas

Empresa chinesa diz que pode transformar carro elétrico em cinema
Tecnologia

Empresa chinesa diz que pode transformar carro elétrico em cinema

Há um dia

General Motors lança SUV elétrico Cadillac Lyriq na Europa em aposta no mercado de luxo
Casual

General Motors lança SUV elétrico Cadillac Lyriq na Europa em aposta no mercado de luxo

Há um dia

Praia, cidade ou montanha: três carros ideias para a sua próxima viagem
Casual

Praia, cidade ou montanha: três carros ideias para a sua próxima viagem

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais