Casual

Nomes de animais homenageiam Pink Floyd, Beyoncé e Trump

Segundo o biólogo Giuseppe Puorto, membro Conselho Regional de Biologia - 1ª Região, a nova moda é nomear espécies homenageando celebridades

Beyoncé: a cantora nomeou uma mosca, a Scaptia beyonceae (Eduardo Munoz/Reuters)

Beyoncé: a cantora nomeou uma mosca, a Scaptia beyonceae (Eduardo Munoz/Reuters)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 21 de junho de 2017 às 15h32.

Última atualização em 23 de outubro de 2018 às 11h35.

Antigamente, era comum que as espécies de animais fossem batizadas com nomes que fizessem referência ao local onde habitavam, a alguma característica física marcante ou aos cientistas que as descobriam.

No entanto, uma nova "moda" tem ganhado força: "celebridades como roqueiros, cantores, atores e mesmo personagens fictícios passaram também a ser homenageadas", explica o biólogo Giuseppe Puorto, membro do CRBio-01 - Conselho Regional de Biologia - 1ª Região (SP, MT e MS).

Há uma mariposa nativa da Califórnia, por exemplo, que tem um topete loiro e foi chamada de Neopalpa donaldtrumpi, em homenagem ao presidente norte-americano.

A banda Pink Floyd deu o nome a uma pequena aranha australiana, a Pinkfloydia harveii.

Beyoncé, em vez de servir de inspiração para uma abelha, como poderia ser esperado, nomeou uma mosca. Por causa da roupa usada no clipe de Bootylicious, uma mosca com o abdome inferior dourado ganhou o nome de Scaptia beyonceae.

Acompanhe tudo sobre:AnimaisBeyoncéBiologiaDonald TrumpPink Floyd

Mais de Casual

O supercarro português de luxo que chega ao mercado por R$ 9 milhões

Dia Nacional do Coquetel: 9 drinques clássicos revisitados para provar em São Paulo

Dia Mundial do Uísque: sete bares com drinques autorais para aproveitar a data em São Paulo

Um por mês e sem hora para acabar. Pesquisa mostra como é o churrasco do brasileiro

Mais na Exame