Acompanhe:

Maracanã terá 10% de lotação para final da Copa América, diz Paes

A medida garante um público estimado em 6500 torcedores

Modo escuro

Continua após a publicidade
Futebol: torcedores terão que apresentar comprovante de vacina ou teste PCR. 
10/06/2021 REUTERS/Pilar Olivares (Pilar Olivares/Reuters)

Futebol: torcedores terão que apresentar comprovante de vacina ou teste PCR. 10/06/2021 REUTERS/Pilar Olivares (Pilar Olivares/Reuters)

R
Reuters

Publicado em 9 de julho de 2021 às, 13h23.

A final da Copa América no sábado entre as seleções de Brasil e Argentina poderá receber até 10% da capacidade de público do Maracanã, disse nesta sexta-feira, véspera da decisão, a prefeitura do Rio de Janeiro.

Como a capacidade do estádio é para 65 mil pessoas, a decisão do torneio continental entre as duas seleções mais tradicionais da América do Sul poderá receber um público de até 6.500 torcedores.

De acordo com a prefeitura carioca, o público autorizado a estar presente no estádio será formado apenas por credenciados e convidados da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). Eles terão que apresentar teste PCR negativo para a Covid-19. No entanto, não há proibição explícita de venda de ingressos, apesar de a decisão ter sido anunciada a menos de 24 horas do apito inicial da decisão, marcada para a noite de sábado.

No começo do ano, a Conmebol conseguiu a liberação de cerca de 5 mil convidados para a final da Copa Libertadores, também disputada no Maracanã. Houve aglomerações e pessoas sem máscara em um mesmo setor do estádio, o que levou o governo carioca a multar a entidade que comanda o futebol sul-americano.

Dessa vez, para tentar evitar a repetição dos problemas, a autorização prevê a liberação de até 10% da capacidade em todos os setores do estádio.

Segundo o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), a final da Copa América será uma espécie de "evento-teste" para a cidade.

"Na final da Libertadores, os 5 mil se concentraram num setor. Agora, 10% em cada setor do estádio, todos testados e convidados. Não deixa de ser também para nós um evento-teste. Olhamos para isso, e temos um decreto para liberar eventos mediante uma série de exigências, mas por enquanto nada muda para outros eventos", disse o prefeito em entrevista coletiva.

"Não recebi pressão nenhuma e não conheço ninguém da CBF e da Conmebol", garantiu. "Decidiram e me informaram. É evento importante, em que são testados e espaçados", acrescentou.

A seleção brasileira busca contra os arquirrivais argentinos o segundo título seguido da Copa América, após vencer o torneio de 2019 também disputado no Brasil.

Inicialmente, a competição seria organizada em conjunto por Argentina e Colômbia, mas os colombianos desistiram de sediar o torneio por causa das tensões sociais no país e a Argentina fez o mesmo alegando a situação da pandemia de Covid-19.

O governo brasileiro e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) então se dispuseram a receber a competição, apesar de o Brasil ter a segunda situação mais grave da pandemia no mundo, com um número de mortos --mais de 530 mil-- menor apenas que o dos Estados Unidos.

Últimas Notícias

Ver mais
Milei reforça seu estilo e enfrenta múltiplos conflitos em seu primeiro discurso no Congresso
Mundo

Milei reforça seu estilo e enfrenta múltiplos conflitos em seu primeiro discurso no Congresso

Há 3 horas

Dorival Jr faz sua 1º convocação da Seleção Brasileira nesta sexta; veja onde assistir ao vivo
Esporte

Dorival Jr faz sua 1º convocação da Seleção Brasileira nesta sexta; veja onde assistir ao vivo

Há 5 horas

Argentina supera Brasil e lidera adoção de criptomoedas na América Latina
Future of Money

Argentina supera Brasil e lidera adoção de criptomoedas na América Latina

Há um dia

Governo Milei proíbe uso de linguagem inclusiva na administração pública
Mundo

Governo Milei proíbe uso de linguagem inclusiva na administração pública

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais