Casual

House of Gucci: filme ganha trailer e caracterização impressiona

Com lançamento marcado para 24 de novembro, o longa conta a história do assassinato de Patrizia Reggiane (Lady Gaga) contra seu ex-marido o herdeiro da maison, Maurizio Gucci (Adam Driver)

Pôsters de House of Gucci. (MGM/Reprodução)

Pôsters de House of Gucci. (MGM/Reprodução)

JS

Julia Storch

Publicado em 30 de julho de 2021 às 09h55.

Desde o ano passado, quando foram confirmados os atores para o filme sobre a história da Gucci, muitas expectativas foram geradas. Com poucas imagens liberadas, ontem (29), a MGM lançou o primeiro trailer de House of Gucci e alguns pôsters.

O filme conta a história de Patrizia Reggiani (Lady Gaga) e seu casamento problemático com Maurizio Gucci (Adam Driver), que levou ao assassinato do herdeiro da Gucci e a condenação de Reggine.

Ainda no elenco estão Al Pacino, interpretando Aldo Gucci e Jared Leto como Paolo Gucci. O primeiro, teve forte influência no crescimento da marca para fora da Itália, já Paolo, foi um dos criadores do icônico logotipo com o duplo G da marca. 

No início do ano, durante as gravações do filmes, a família manifestou seu descontentamento com a produção de Sir Ridley Scott. 

A polêmica entre a família começou quando Patrizia Gucci, prima de segundo grau de Maurizio, viu algumas fotos dos atores caracterizados como seus familiares. À Associated Press, Patrizia disse estar ultrajada com as fotos de Leto careca vestindo um terno lilás: “horríveis, horríveis. Me sinto ofendida”. 

Sobre a interpretação de Pacino, ela disse: “Meu avô era um homem muito bonito, como todos os Gucci, e muito alto, com olhos azuis e muito elegante. Ele está sendo interpretado por Al Pacino, que já não é muito alto, e essa foto o mostra gordo, baixo, com costeletas, muito feio. Vergonhoso, porque ele não se parece em nada com ele”.

Para além da polêmica de se os personagens da ficção não se parecem com os herdeiros Gucci, a caracterização dos atores modificou totalmente suas feições. Leto, por exemplo, impressionou nas redes sociais ao divulgar sua imagem como Paolo Gucci.

Ainda que o presidente e executivo-chefe da Gucci, Marco Bizzarri, tenha declarado que a grife havia permitido total liberdade criativa ao filme e oferecido acesso aos arquivos e peças da maison, Patrizia disse que a família estava “realmente desapontada”. 

Lady Gaga e Al Pacino durante as filmagens em Roma. (Ernesto Ruscio/Getty Images)

“Falo em nome da família. Eles estão roubando a identidade de uma família para ter lucro, para aumentar a renda do sistema de Hollywood... Nossa família tem uma identidade, privacidade. Podemos falar de tudo, mas há uma fronteira que não pode ser ultrapassada”, disse.

O lançamento do longa está previsto para 24 de novembro nos Estados Unidos.

O filme é baseado no livro de Sara Gay Forden, “The House of Gucci: a Sensational Story of Murder, Madness, Glamour and Greed” (A Casa Gucci: uma história sensacional de assassinato, loucura, glamour e ganância), sobre a história do assassinato encomendado de Reggiane, a “viúva negra” como foi chamada pela imprensa italiana, contra seu marido. 

yt thumbnail
Acompanhe tudo sobre:FilmesGucciLady Gaga

Mais de Casual

Aos 21 anos, Carlos Alcaraz chega a R$ 122 milhões em premiações após conquista de Roland Garros

Em jogo de mais de 4 horas de duração, Alcaraz derrota Zverev e é campeão de Roland Garros

Festival apresenta mais de 60 documentários musicais em SP

Diamantes de laboratório e inspiração na natureza: confira as tendências da joalheria

Mais na Exame