Casual

GP do Brasil de Fórmula 1 é cancelado pela primeira vez desde os anos 1970

Decisão aconteceu por causa da pandemia do novo coronavírus e afetou também as etapas marcadas para o Canadá, México e Estados Unidos

GP do Brasil: no lugar da prova brasileira, a categoria terá etapas na Alemanha, Portugal e San Marino (Ímola) (Ricardo Moraes/Reuters)

GP do Brasil: no lugar da prova brasileira, a categoria terá etapas na Alemanha, Portugal e San Marino (Ímola) (Ricardo Moraes/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 24 de julho de 2020 às 13h24.

A Fórmula 1 cancelou todas as corridas previstas paras as Américas neste ano, incluindo o Grande Prêmio do Brasil, devido à pandemia de covid-19, afirmou a categoria nesta sexta-feira (24). No lugar, entram três provas na Europa --Imola, Nurburgring e Portimão, em Portugal.

Além do GP do Brasil, foram canceladas as provas no Canadá, no México e nos Estados Unidos, que aconteceria no Texas, disse a Fórmula 1 em comunicado.

"Dada a natureza fluida da atual pandemia de Covid-19, restrições locais e a importância de manter as comunidades e os nossos colegas seguros, não será possível correr no Brasil, no México, nos EUA e no Canadá nesta temporada", afirmou a categoria.

O GP do Brasil foi disputado pela primeira vez em 1972, mas não valia pontos para o campeonato. A prova entrou de vez no calendário no ano seguinte. Desde então, Interlagos, em São Paulo, e Jacarepaguá, no Rio, já receberam a categoria.

No início deste mês, no dia 10 de julho, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que a prova deste ano seria realizada e afirmou que a cidade de São Paulo tem contrato com a Liberty, dona dos direitos da Fórmula 1, para a realização da prova em 2020 e que a posição dos governos municipal e estadual é que esse contrato fosse cumprido.

Esses cancelamentos levam a 11 o número de provas suspensas do calendário original da temporada 2020 da Fórmula 1. As outras vítimas da Covid-19 na categoria foram os Grandes Prêmios da Austrália, França, Monaco, Holanda, Azerbaijão, Cingapura e Japão.

O calendário revisado da categoria tem agora 13 provas, com a Fórmula 1 pretendendo realizar uma temporada mais curta com entre 15 e 18 GPs e as corridas finais no Barein e Abu Dhabi, em meados de dezembro.

Quinze provas é o mínimo necessário para cumprir os contratos de direitos de transmissão firmados com emissoras de TV.

Acompanhe tudo sobre:CoronaFórmula 1Interlagos

Mais de Casual

Evento cria 'Cidade da Moto' e deve receber 800 mil pessoas e 350 mil motocicletas: veja detalhes

7 hotéis pelo Brasil para aproveitar as férias de julho

Com mais dias e palcos, Feira do Livro começa neste final de semana em São Paulo

Café com aroma japonês: coador Origami acaba de ser lançado no Brasil

Mais na Exame