Casual

Estes são os cinco perfumes mais caros já fabricados

Geração mais jovem tem sido a responsável pelo bom momento do setor, em crescimento desde 2015

O frasco de edição especial do Golden Delicious incorporou milhares de joias, incluindo diamantes e safiras (Getty Images)

O frasco de edição especial do Golden Delicious incorporou milhares de joias, incluindo diamantes e safiras (Getty Images)

Publicado em 10 de julho de 2024 às 14h00.

Última atualização em 11 de julho de 2024 às 11h22.

O mercado de perfumes e colônias tem crescido consistentemente desde 2015, com fabricantes relatando aumentos expressivos nas vendas. A Givaudan, que cria perfumes para marcas como Tom Ford e Dior, teve um aumento de 14% nas vendas no último ano. A Coty, que produz fragrâncias para Hugo Boss, Calvin Klein e Marc Jacobs, registou um aumento ainda maior – com as receitas de fragrâncias aumentando 25%.

Os varejistas atribuem o aumento nas vendas de perfumes e colônias aos consumidores mais jovens, especialmente porque os usuários do TikTok incentivam seus espectadores a investir em diversos perfumes.

“Estamos percebendo que colecionar fragrâncias se tornou popular em redes sociais como o TikTok”, disse Autumne West, diretora nacional de beleza da Nordstrom, à Bloomberg.

Para alguns consumidores, no entanto, fragrâncias sofisticadas não são simplesmente uma tendência do momento. Durante décadas, os fabricantes de perfumes sofisticados competiram para criar aromas únicos embalados em frascos cada vez mais luxuosos.

Confira cinco dos perfumes mais caros já fabricados, segundo o site Quartz:

Clive Christian’s No. 1 Imperial Majesty – US$205,000

Em 2005, a Majestade Imperial de Clive Christian estabeleceu o recorde mundial do Guinness para o perfume mais caro disponível comercialmente, com um preço de varejo de US$ 205.000. Dez frascos foram vendidos durante a tiragem inicial do perfume – cada um entregue ao seu cliente através da Bentley.

Clive Christian No. 1 Passant Guardant – US$228,000

Clive Christian criou esta colônia de edição especial para comemorar a inauguração em 2014 da boutique Salon de Parfum, na loja de departamentos Harrods em Londres. Na época, o preço era de US$ 720. A edição especial de US$ 228 mil apresentava elementos de design exclusivos, incluindo 2 mil diamantes e treliças de ouro de 24 quilates.

DKNY Golden Delicious – US$ 1 milhão

Em 2011, a DKNY fez parceria com o designer de joias Martin Katz para desenvolver o frasco da fragrância Golden Delicious de US$ 1 milhão para um leilão em benefício da instituição de caridade Action Against Hunger. Este frasco de edição especial incorporou milhares de joias, incluindo diamantes e safiras. O perfume normalmente custa cerca de US$ 50 o frasco e apresenta notas florais e frutadas.

Shumukh by the Spirit of Dubai - US$ 1,25 milhão

Shumukh foi lançado pela primeira vez em 2019 como uma forma de “unir a arte da joalheria e da perfumaria” ao mesmo tempo que prestava homenagem a Dubai. Um único frasco da fragrância custa US$ 1,25 milhão – e o próprio recipiente contribui para o alto preço do perfume. O frasco do perfume é construído com ouro, prata, pérolas, topázio e 3.571 diamantes. O perfume real tem notas de sândalo e rosa turca.

Le Monde sur Mesure – $1,5 milhão

Um perfume da linha Le Monde sur Mesure da Morreale Paris poderia, teoricamente, ser vendido por até US$ 20 milhões – embora a primeira venda confirmada da linha tenha sido pelo preço comparativamente baixo, de US$ 1,5 milhão. Cada frasco e perfume são personalizados para os clientes por uma equipe de 35 pessoas. Le Monde sur Mesure é direcionado a “colecionadores ricos de arte e joias, bem como entusiastas de fragrâncias”, disse o diretor criativo da marca, Maxime Rançon, ao Business Insider em 2018.

Acompanhe tudo sobre:PerfumesHugo BossChristian DiorCalvin Klein

Mais de Casual

Quais são as atrações turísticas mais superestimadas do mundo?

Dia dos Pais da Reserva é celebrado em colaboração com memórias de Ayrton Senna

Com movimento mais baixo nos parques, Disney oferece desconto em pacotes de ingressos

Artista brasileiro troca moeda histórica no Museu Britânico por réplica falsa

Mais na Exame