Em segunda disputa por pênaltis do dia, Croácia elimina Dinamarca da Copa

Agora, os croatas encaram a Rússia, que também precisou dos pênaltis para eliminar a Espanha

Danijel Subasic, goleiro da Croácia, é carregado nos ombros depois de defender três pênaltis contra a Dinamarca (Damir Sagolj/Reuters)

Danijel Subasic, goleiro da Croácia, é carregado nos ombros depois de defender três pênaltis contra a Dinamarca (Damir Sagolj/Reuters)

E

EFE

Publicado em 1 de julho de 2018 às 18h03.

Nizhny Novgorod (Rússia) - Depois de empate por 1 a 1 no tempo regulamentar que se manteve na prorrogação, a Croácia venceu a Dinamarca nos pênaltis, por 3 a 2, e confirmou presença nas quartas de final da Copa do Mundo.

No tempo normal, os dinamarqueses abriram o placar com 55 segundo de jogo, com Mathias Jorgensen, após confusão na área do adversário, e os croatas responderam aos 4 minutos, quando Mario Mandzukic ficou com a sobra dentro da área para deixar tudo igual.

Depois do início eletrizante, os dois times entraram em sono profundo, produzindo poucas chances de mexer no placar. Quando o empate parecia confirmado, Modric lançou Ante Rebic, que passou por Kasper Schmeichel e foi derrubado por Mathias Jorgensen. O craque do Real Madrid cobrou no canto, mas o goleiro dinamarquês fez a defesa.

Nos pênaltis, quem brilhou foi Danijel Subasic. O goleiro croata pegou as cobranças de Nicolai Jorgensen, do craque Christian Eriksen e de Michael Krohn-Dehli.

Schmeichel fez até duas defesas na disputa - Milan Badejl e Josip Pivaric -, mas não conseguiu parar Ivan Rakitic, que fechou a série e manteve a Croácia no Mundial.

Agora, os croatas encaram a Rússia, que também precisou dos pênaltis para eliminar a Espanha. O duelo que vale vaga na semifinal da Copa do Mundo ocorre no próximo sábado, às 15h (horário de Brasília), no Estádio Olímpico Fisht, em Sochi.

Mais de Casual

O discreto Corolla Cross chega com novo visual. Quer saber o preço?

Conheça o novo hotel de luxo na Faria Lima voltado às artes

“Temos esse jeito esportivo porque somos a Montblanc”, diz diretor de relógios da marca

Conheça a tendência do design italiano e aposta da Dolce & Gabbana

Mais na Exame