Conmebol receberá 50 mil doses da Coronavac para vacinar jogadores

Laboratório chinês Sinovac doará doses de seu imunizante contra a covid-19 que serão aplicadas nos principais clubes masculinos e femininos do futebol sul-americano

A Conmebol, entidade máxima do futebol sul-americano, anunciou nesta terça-feira, 13, que receberá uma doação de 50 mil doses da vacina contra covid-19 feita pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech, a fabricante da Coronavac.

“É a melhor notícia que a família do futebol sul-americano pode receber, à qual devemos nossos melhores esforços na Conmebol", comemorou em nota, o presidente da entidade, Alejandro Dominguez.

A imunização terá como foco os jogadores dos principais clubes do futebol profissional da América do Sul, além de profissionais (árbitros e comissão técnica, por exemplo) envolvidos em torneios masculinos e femininos organizados pela confederação.

Como a vacina da Sinovac é administrada em duas doses, a entidade conseguirá vacinar 25 mil pessoas com a doação.

"Este é um grande passo para derrotar a pandemia, mas de forma alguma significa que estamos baixando a guarda. Vamos manter o nosso trabalho responsável, que nos permitiu concluir os nossos torneios com tranquilidade e sem alterar os formatos ”, disse Dominguez. 

Este é o primeiro acordo que uma confederação de futebol no mundo conseguiu com uma farmacêutica para fornecimento da vacina contra covid-19.

No comunicado, a entidade agradeceu o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, e ao embaixador do Uruguai na China, Fernando Lugris, por costurarem o acordo com a Sinovac. O dirigente também agradeceu ao laboratório chinês pelo gesto de solidariedade.

“A Presidência do Uruguai, em seu claro compromisso com o apoio ao esporte, abnegadamente ofereceu seus bons ofícios para mediar perante a Sinovac"

A nota informa que detalhes logísticos e operacionais do processo de vacinação serão devidamente informados no futuro, em coordenação com as associações de membros.

A Conmebol afirmou que a doação das vacinas assegura a realização da Copa América, prevista para iniciar em junho na Colômbia e na Argentina.

A entidade se viu obrigada a adiar a quinta e a sexta rodadas das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022 em março por causa das dificuldades de deslocamento dos jogadores, em meio às restrições impostas por causa da pandemia.

A Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana estão atualmente sendo disputadas.

    Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


    Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


    Falta pouco para você liberar seu acesso.

    exame digital

    R$ 12,90/mês
    • Acesse onde e quando quiser.

    • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
    Assine

    exame digital + impressa

    R$ 29,90/mês
    • Acesse onde e quando quiser

    • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

    • Edição impressa mensal.

    • Frete grátis
    Assine

    Já é assinante? Entre aqui.