Casual

Black Friday do luxo: Hugo Boss, Lacoste e Osklen até 70% off

E-commerce da rede de shoppings Iguatemi, o Iguatemi 365 oferecerá descontos de até 70% em peças de dezenas de marcas de luxo; confira algumas

Iguatemi: nova governança e consolidação serão testados em oferta pública de R$ 500 milhões (Nacho Doce/Reuters)

Iguatemi: nova governança e consolidação serão testados em oferta pública de R$ 500 milhões (Nacho Doce/Reuters)

MD

Matheus Doliveira

Publicado em 16 de novembro de 2020 às 15h04.

Última atualização em 17 de novembro de 2020 às 11h53.

Para tentar movimentar os estoques que ficaram quase parados no meio do ano, até mesmo as marcas de luxo estão prometendo descontos expressivos na Black Friday 2020. O Iguatemi 365, e-commerce (ou shopping online, como a marca apelida) da rede de shoppings Iguatemi, irá ofertar roupas, calçados, bolsas, acessórios, joias e até mesmo bebidas de marcas de luxo com até 70% de desconto.

Ganha pouco, mas gostaria de começar a guardar dinheiro e investir? Aprenda com a EXAME Academy

No e-commerce, algumas marcas como Lacoste UnderTop já estão com alguns itens em oferta na chamada "Black November". Mas é de 26 a 30 de novembro que os clientes verão as maiores promoções, além de terem frete grátis em todo o site.

Entre as marcas de luxo que prometem descontos de até 70% estão: 7 For All Mankind, Ava Intimates, Bayard, Bo.Bô, Danki, Diane Von Furstenberg, Diesel, Ellaware, Emporio Armani, Fe Yamin, Fjällräven, Hstern, Hugo Boss, John John, Lacoste, Lauf, Le Lis Blanc, Marina Vicintin, Matuschka Mia, Mistral, Montblanc, Neeche, New Balance, Osklen, Pade D, P.S. Leather, Pink And Blue, Polo Ralph Lauren, Polo Ralph Lauren Girls, Prissé, Reinaldo Lourenço, Rosa Chá, Shoulder, Soleah, The North Face, Tnin Shoes, Tod´s, Tory Burch, Ugg, Vix Paula Hermanny e Voar.

Rali de fim de ano 

Com as portas abaixadas durante meses, a rede de shoppings de luxo Iguatemi viu seu lucro despencar 23% do segundo trimestre (abril, maio e junho), a 43,6 milhões de reais, e 28% no terceiro trimestre, (julho, agosto e setembro) a 61,7 milhões de reais. Segundo o grupo, os estabelecimentos da rede abriram apenas 29% do tempo em julho, 56% em agosto e 69% em setembro.

Quer trabalhar na área de tecnologia? Aprenda do zero a programar com nosso curso de Data Science e Python.

Ainda assim, segundo relatório do banco BTG Pactual, o resultado do grupo no terceiro trimestre, divulgado em 6 de novembro, foi melhor do que o esperado. “Acreditamos que um terceiro trimestre fraco já era altamente esperado pelo mercado. Posto isto, existem pontos positivos e negativos, sendo o principal ponto positivo as vendas se recuperando rapidamente e a Iguatemi tem conseguido cobrar os aluguéis de acordo”.

Do segundo para o terceiro trimestre, a taxa de inadimplência dos lojistas caiu de 26,2% para 13,4%. Segundo o Iguatemi, a queda refletiu uma política de negociação com os comerciantes. Com o comércio voltando a aquecer através da Black Friday e das compras de fim de ano, o grupo espera recuperar o fôlego.

Acompanhe tudo sobre:Acessóriosbebidas-alcoolicasBlack FridayCalçadosHugo BossIguatemiLacostePromoçõesRoupas

Mais de Casual

O supercarro português de luxo que chega ao mercado por R$ 9 milhões

Dia Nacional do Coquetel: 9 drinques clássicos revisitados para provar em São Paulo

Dia Mundial do Uísque: sete bares com drinques autorais para aproveitar a data em São Paulo

Um por mês e sem hora para acabar. Pesquisa mostra como é o churrasco do brasileiro

Mais na Exame