Veja as profissões que lideram o número de MEIs no Brasil

Ramo de beleza é o que lidera o ranking das 10 profissões formalizadas. São cerca 824 mil registros, representando 7,7% dos MEIs no país

Com o desemprego em alta durante a crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus, o número de pessoas formalizadas como microempreendedores individuais (MEI) disparou no Brasil. Em agosto, o país teve recorde na taxa de desemprego, com 13,8 milhões sem trabalho.

Quer trabalhar na área de tecnologia? Aprenda data science e python do zero. Comece agora!

Entre março e setembro, foram registrados 985.891 novos cadastros de microempreendedor. Hoje, são mais de 11 milhões no Brasil.

O ramo de beleza é o que lidera o ranking das 10 profissões formalizadas. São cerca de 824 mil registros entre cabeleireiros, pedicures e manicures, representando 7,4% dos MEIs no país.

Já os profissionais autônomos, que vendem roupas, estão em segundo lugar, representando 7,4% com um total de 814 mil registros profissionais como microempreendedores.

O cadastro como microempreendedor é uma forma de formalização do trabalhador autônomo. Em 2019, antes da pandemia, a informalidade bateu recorde no Brasil.

Veja o ranking

1º: Profissionais da área de beleza (7,4% dos registros)

2º: Comércio varejista de roupas e acessórios (7,3% dos registros)

3º: Profissionais de Obras de alvenaria (4,4% dos registros)

4º: Promoção de vendas (3,5% dos registros)

5º: Lanchonetes, casas de chá, sucos e similares (2,8% dos registros)

6º: Fornecimento de alimentos preponderantemente para consumo domiciliar (2,7% dos registros)

7º: Mini Mercados, armazéns ou mercearias (2,3% dos registros)

8º: Atividades de estética e cuidados com a beleza (2,1% dos registros)

9º: Instalação e manutenção elétrica (1,8% dos registros)

10º: Serviços ambulantes de alimentação (1,8% dos registros)

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.