História ou estória, qual é o certo?

Nelson Mandela fez História ou estória? Diogo Arrais, professor de Língua Portuguesa do Damásio Educacional, explica qual o jeito certo

* Respondido por Diogo Arrais, professor de Língua Portuguesa – Damásio Educacional

Nelson Mandela, sem dúvida, é ícone humanista, da liberdade, da paz; luz que fez História. Diante de um evento histórico, você já ouviu falar sobre a palavra “estória”?

No dicionário Houaiss, “estória” data-se do século XIII e é o mesmo que “história”: narrativa de cunho popular e tradicional; história. Etimologicamente, ou seja, na origem, provém da forma inglesa “story”: narrativa, em prosa ou verso, fictícia ou não, com o objetivo de divertir/instruir o leitor, da forma latina “historia,ae”.

A questão é simples: a grafia “estória” é forma arcaica da própria Língua Portuguesa. Na época medieval, “estória” existiu ao lado de “istória”, quando ainda não havia grafia uniformizada para os nossos vocábulos – com invenções distintivas de significado. Houve ainda a forma intermediária “hestoria”.

Ainda sim, em 1919, o gramático João Ribeiro admitia o emprego de “estória” – ao lado de “história”.

No entanto, em 1943, com a vigência do nosso sistema gráfico, a Academia Brasileira de Letras eliminou tal distinção gráfica, recomendando o uso de “história” em qualquer situação: realidade ou ficção.

Retornando a Nelson Mandela, outro fato histórico marcará sua passagem na Terra: seu estilo de liderar um povo, sempre sendo exemplo. Gramaticalmente, as expressões que subentendem a ideia de “moda de”, a ideia de “maneira de” fazem o uso – respeitoso – do acento grave.

Terei a maior honra de, no futuro, ler frases como:

“Fulano governou a África do Sul à Mandela.” (à maneira de)

ou

“À Mandela, uniu povos de diferentes culturas.” (à moda de, à maneira de)

Nelson Mandela: cidadão do bem, homem de histórias belíssimas, gente que deixará, para sempre, uma maneira de liderar o mundo: dando bons exemplos.

Que outros líderes possam escrever histórias à Mandela!
Um abraço, até a próxima e siga-me pelo Twitter!

 

Diogo Arrais
@diogoarrais
Professor de Língua Portuguesa – Damásio Educacional
Autor Gramatical pela Editora Saraiva
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.