Dia do Estudante: dez executivos listam livros que marcaram sua vida em sala de aula

Para a EXAME, executivos de startups como Zenklub, Fisher, Pravaler e outros indicam livros que marcaram suas épocas de estudantes
 (patpitchaya/Getty Images)
(patpitchaya/Getty Images)
L
Luciana Lima

Publicado em 11/08/2022 às 16:21.

Última atualização em 11/08/2022 às 17:15.

Hoje, 11 de agosto, é comemorado o Dia do Estudante. A data surgiu em 1927 em ocasião dos 100 anos de fundação dos dois primeiros cursos de ciências jurídicas do país, na Faculdade de Direito de Olinda, em Pernambuco, e na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, em São Paulo.

VEJA TAMBÉM:

Um século antes, em 1827, D. Pedro I instalou no Brasil os dois primeiros cursos do ensino superior nas áreas jurídica e social nas duas instituições.

Pensando em sua vida de estudante, executivos relembram — e indicam – livros que marcaram a trajetória dentro das salas de aula. Entre as escolhas há um equilíbrio entre literatura, biografia e negócios. Confira:

1. Beto Dantas, COO do Pravaler:

Livro: Barão de Mauá, de Jorge Caldeira

Mesmo cursando direito, já sabia que tinha uma veia empreendedora, que um dia teria meu próprio negócio. O livro Barão de Mauá, conta a história de um dos primeiros empreendedores do Brasil, que teve um importante papel no desenvolvimento do país. Irineu Evangelista de Souza, conhecido como Barão de Mauá, foi responsável pela primeira linha férrea do continente, desenvolveu as primeiras indústrias de fundição de ferro e estaleiro, foi responsável por diversas obras na cidade do Rio de Janeiro, entre outras coisas. Construí minha carreira com base nas vivências e experiências expostas nesse livro.

2. Dagmar Rivieri, fundadora da Casa do Zezinho:

Livro: Histórias de leves enganos e parecenças, de Conceição Evaristo

“Conceição Evaristo nos imerge em um conto inovador para refletirmos esses tempos de conturbação política, à beira de um inesperado retrocesso das conquistas sociais no Brasil. Como educadora social, sempre indico aos zezinhos (acima de 16 anos), lerem esse livro e entenderem como de fato é a realidade de nosso sistema”, comenta.

3. André Wetter, cofundador e CBO da fintech a55:

Livro: Trabalhe quatro horas por semana, de Timothy Ferriss

Formado em administração de empresas pela Universität St.Gallen (HSG), na Suíça, Wetter traz Trabalhe quatro horas por semana como um livro que marcou o seu período de estudante durante a faculdade. “O livro fala sobre como otimizar o seu tempo, especialmente no trabalho, além de mudanças de hábito e rotina com o objetivo de ter mais liberdade financeira e independência. Apesar do título, o livro me deu uma visão para o empreendedorismo e gestão de tempo que foi a faísca inicial para começar um negócio, uma visão de mundo diferente daquela que se aprende na escola”.

4. Ronald Bragarbyk, country manager da CM.com Brasil:

Livro: Oceano Azul, de Chan Kim e W. Chan Kim Renée Mauborgne

O livro que marcou minha vida como profissional de vendas foi Oceano Azul de Chan Kim e W. Chan Kim Renée Mauborgne. Na minha época de estudante de MBA de marketing na FGV, já sabia que tinha que ser muito criativo e inovador na área de vendas. O livro Oceano Azul apresenta uma estratégia de negócio que emprega a geração de novos mercados para projetar uma vantagem competitiva, ao invés de seguir as práticas tradicionais de superar a concorrência. Com isso, essa visão de mercado fez com que eu conseguisse enxergar oportunidades que, muitas vezes, um concorrente não tinha visibilidade.

5. Guilherme Rosenthal, cofundador e CEO da fintech Vixtra:

Livro: Amor nos tempos do cólera, de Gabriel García Marquez

Um livro que me marcou muito foi Amor nos tempos do cólera. Na obra, escrita pelo meu escritor favorito, Gabriel García Marquez, o amor passa por todas suas vertentes e possibilidades, da angústia à concepção, passando pela decepção e a tristeza. O livro tem um enredo fantástico e os personagens possuem características marcantes. Isso faz com que nos identifiquemos com os sentimentos que vão surgindo ao longo da história. No meio de textos acadêmicos, uma pitada de realismo mágico certamente ajuda a desenvolver a criatividade e realizar viagens inspiradoras sem sair da poltrona. Li esse livro enquanto fazia intercâmbio em Madri, na Espanha em 2001.

6. Cássia Messias, COO da startup Zenklub: 

Livro: Empresas que Curam: Despertando a consciência dos negócios para ajudar a salvar o mundo, de Michael J. Gelb e Raj Sisodia 

A executiva que, além de COO do Zenklub, também é conselheira, investidora e mentora, trouxe o livro Empresas que Curam: Despertando a consciência dos negócios para ajudar a salvar o mundo como uma indicação que ampliou sua visão a respeito do sofrimento silencioso e generalizado no ambiente de trabalho. “Para mim, o livro foi um grande alarme de consciência, pois ele fala que a gente precisa mudar o cenário. O negócio precisa passar a ser consciente do seu impacto tanto no colaborador, quanto na sociedade e precisamos colocar as pessoas no centro. Eu me dei conta de que os negócios, não só devem gerar resultados, mas ser organizações que curam, como é trazido no livro. É necessário cuidar das pessoas para que as pessoas cuidem do negócio”.

7. Guilherme Junqueira, CEO e fundador da edtech Gama Academy:

Livro: Radical Candor, de Kim Scott

Um livro que me marcou muito foi Radical Candor, da Kim Scott. Esse livro foi um divisor de águas no meu posicionamento e postura como líder. Pra mim, é a principal referência sobre como dar feedbacks assertivos, usando métodos validados por empresas de tech como Apple e Facebook. O livro ajuda líderes a darem direcionamentos claros e práticos de mudança de comportamentos para seu liderado, sem deixar obviamente de se preocupar com a forma empática e cuidadosa de trazer essa devolutiva.

8. Thiago César, CEO e cofundador da Transfero: 

Livro: Príncipes da Irlanda, de Edward Rutherfurd

Como livro que o influenciou, Thiago traz Príncipes da Irlanda, de Edward Rutherfurd. "Trata-se de uma ficção histórica, mas não é nem tanto pelo enredo, mas pela participação de um personagem específico que instrui um dos personagens principais a sempre estar nos lugares onde as coisas acontecem. No livro estamos falando da ida do personagem a Dublin, para a formação da capital da Irlanda, onde, segundo os sábios, as coisas tinham mais chance de acontecer. Isso acabou pautando minha trajetória de sair do interior de São Paulo, estudar na capital e depois ir para Londres. E eu tinha, mesmo que de forma subconsciente, o entendimento de que Londres, onde fiz meu mestrado, era um dos melhores lugares para se estar e onde as coisas tinham mais chance de acontecer quando eu pensava em entrar no mundo das criptomoedas. A lição ficou. Apesar de hoje a internet ser um facilitador em que todos podem ter experiências fora dos locais onde estão, não substitui ainda o fato de que se você quer aumentar suas chances de estar no lugar certo, na hora certa, você de fato precisa ir para esses lugares".

9.  Callebe Mendes, CEO da startup Zapay:

Livro: Blitzscaling: o caminho vertiginoso para construir negócios extremamente valiosos, de Chris Yeh e Reid Hoffma

Eu tive pouca experiência de mercado antes de começar a empreender. Tinha quase nenhuma bagagem sobre negócios. Por isso, quando comecei a empreender, busquei ler muito. Falava aos meus amigos que se quisessem me dar um presente, que me dessem um livro. E assim fui construindo meu repertório sobre negócios.

Assim, são vários os títulos que contribuíram para minha formação e, consequentemente, mais influenciaram o meu modelo de gestão. Mas gostaria de destacar Blitzscaling: o caminho vertiginoso para construir negócios extremamente valiosos, de Chris Yeh e Reid Hoffman. O livro aborda os caminhos para se desenvolver um negócio de sucesso, destacando os principais fatores do mercado para potencializar o crescimento.

10. Pietro Bonfiglioli, fundador da Fisher: 

Livro: Freakonomics: O Lado Oculto e Inesperado de Tudo que nos Afeta, de Stephen J. Dubner e Steven Levitt

Li esse livro no começo da faculdade, e eu era bem novo. Apesar de alguns temas polêmicos, ele te coloca pra pensar sobre alguns assuntos com outra perspectiva. O livro tenta trazer uma linha de pensamento diferente para alguns temas cotidianos, independentemente de concordar ou não, ter lido isso jovem ajuda a mostrar que nada é preto no branco, e que diversidade de opinião e pensamento é importante pra tentar entender os problemas de forma mais completa. Esse livro me serviu a um propósito específico de abrir mais a cabeça para o mundo.

Veja Também

Por que um CMO fica menos de três anos no cargo?
Marketing
Há uma semana • 13 min de leitura

Por que um CMO fica menos de três anos no cargo?

CFO da Bed Bath & Beyond morre após cair de prédio em NY
Mercados
Há 3 semanas • 2 min de leitura

CFO da Bed Bath & Beyond morre após cair de prédio em NY

PLAY: “Natureza da Mordida” é caos intenso e marcante
Um conteúdo Bússola
Há 3 semanas • 5 min de leitura

PLAY: “Natureza da Mordida” é caos intenso e marcante