Bússola
Um conteúdo Bússola

Trends: titãs da tecnologia prometem encontro inédito

Luta de Mark e Elon faz sombra, mas não apaga a queda de investimento em tecnologia

Octógono de Vegas é a caverna do mundo contemporâneo (MANDEL NGAN,ALAIN JOCARD/AFP/Getty Images)

Octógono de Vegas é a caverna do mundo contemporâneo (MANDEL NGAN,ALAIN JOCARD/AFP/Getty Images)

Bússola
Bússola

Plataforma de conteúdo

Publicado em 30 de junho de 2023 às 22h00.

Por Alexandre Loures e Flávio Castro*

O octógono de Vegas é a caverna do mundo contemporâneo. Os moradores: dois magnatas da tecnologia. Ambos travam batalhas, disputam quem é mais forte, mais inovador, mas disruptivo, e não estão mais satisfeitos com as lutas online; querem corpo a corpo, sangue, suor e lágrimas.

Enquanto isso, a realidade fora da caverna parece ser mais dura. 2 bilhões de dólares saíram do setor de tecnologia; a maior saída em 10 semanas, um indicativo de que os investidores estão questionando e se dando conta de que a realidade fora da caverna pode não ser tão brilhante como as sombras projetadas por Musk e Zuckerberg.

Ao passo que ambos continuam a luta para manter a atenção dos investidores, os próprios estão começando a se libertar das correntes que os aprisionam, buscando uma verdade mais realista e fundamentada. A queda dos investimentos da tecnologia pode ser vista para além do hype das promessas de avanços tecnológicos.

O mito de Platão fala sobre a importância da libertação das correntes que impedem a busca pelo conhecimento, pela verdade. Essa verdade está fora da caverna, fora do universo particular que cada pessoa cria para si mesmo. Os titãs da tecnologia, claramente criaram uma caverna onde eles são a sombra da verdade para todos que estão aprisionados dentro dela e não sabem como se livrar.

Ao mesmo tempo, ao criar uma rixa entre eles, os dois, de certa forma, se colocam dentro de uma caverna onde a brincadeira faz sentido para esse universo particular confluente, de onde eles nem sequer querem sair porque, talvez, a realidade seja mesmo muito mais difícil de encarar. Colocar luz na sombra não é fácil. Melhor tentar tapar o sol com a peneira, mesmo que não haja sucesso na empreitada. Ou criar uma luta...

Elon Musk, no Twitter, falou que tem um movimento do tipo xeque-mate: ele deita em cima do oponente e não faz mais nada. Senso crítico era a máxima de Platão. Parece que vai ter que ter ainda muito jogo de luz e sombra para libertar as correntes desses jogadores que, claramente, não estão muito dispostos a ver a luz.

*Alexandre Loures e Flávio Castro são sócios do Grupo FSB

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

PLAY: A curiosa doença de dançar que "explodiu" 6 séculos atrás

Omarson Costa: Será o fim das Estrelas de Cinema e TV?

Prio Festival de Inverno terá transmissão ao vivo durante seis dias

Acompanhe tudo sobre:mark-zuckerbergelon-muskvale-do-silicioempresas-de-tecnologia

Mais de Bússola

E se seu filho pudesse estudar empreendedorismo desde pequeno? Conheça escola que dá curso na área

Como a Arezzo&Co planeja rastrear 100% da sua cadeia de couro utilizando blockchain

Bússola Poder: Lula paga a conta de Lula e Dilma

Bússola Cultural: Festival de Inverno de Campos do Jordão chega à sua 54ª edição

Mais na Exame