Acompanhe:

Que tal um cafezinho? Clubes de assinatura trazem variedade para a mesa

Na escolha do melhor clube, o consumidor precisa se atentar a empresa, tecnologia utilizada e expertise oferecida para a melhor experiência

Modo escuro

Continua após a publicidade
Plataformas cresceram 19% em 2021 (Kemal Yildirim/Getty Images)

Plataformas cresceram 19% em 2021 (Kemal Yildirim/Getty Images)

B
Bússola

Publicado em 17 de junho de 2022 às, 09h00.

Por Luan Gabellini* 

A mesa do brasileiro não existe sem aquele cafezinho quente pela manhã. Além de maior produtor de grãos do mundo, o país tem uma cultura fortemente atrelada à bebida. Tomar um café abre a jornada de um bom dia de trabalho e é sinônimo de socialização, afeto e união há séculos. 

Uma pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) indicou que a xícara de café está presente mais de três vezes no dia dos brasileiros. Para a maioria dos entrevistados, a bebida é sinônimo de aconchego e desperta boas memórias afetivas, principalmente em relação ao âmbito familiar. 

Hoje, o aumento dos coffee lovers demanda um forte crescimento na busca por produtos de alta qualidade, variedades e experiências personalizadas. 

Os clubes de assinaturas de cafés, então, surgiram como uma solução para consumidores que procuram bebidas especiais e selecionadas por especialistas. A modalidade funciona com a entrega de lotes de diferentes origens para o endereço do cliente. E, em tempos de pandemia e ressignificação da experiência em casa, os assinantes dos clubes se multiplicam pelo Brasil e pelo mundo, em busca daquele café especial de forma prática e segura. 

As vantagens de receber variações especiais de produtos diretamente em sua casa impulsionaram um crescimento de 19% nas plataformas de assinaturas digitais em 2021, segundo um estudo da Betalabs. Para este ano, a empresa espera um crescimento de 35% com foco na ampliação dessas soluções. 

Apesar da tendência de alta desencadeada pela situação de isolamento social dos últimos anos, esse modelo de vendas chegou ao Brasil há cerca de uma década. De lá para cá, apenas as plataformas mais maduras sobreviveram. Por isso, é importante escolher o parceiro certo para fornecer seu cafezinho. 

Na hora de escolher o clube, é preciso levar em consideração que a empresa, além de possuir expertise em grãos selecionados, deve contar com uma operação segura, com acompanhamento monitorado de pedidos e entregas e alta gestão no controle dos negócios. É essencial escolher a qualidade do café, mas também a melhor tecnologia para que sua experiência de aconchego seja completa e sem dores de cabeça.  

*Luan Gabellini é sócio-diretor da Betalabs, empresa especializada em tecnologia para e-commerce e clubes de assinatura 

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube 

Veja também

Bússola & Cia: Indústria de alimentos cresce apesar da inflação 

Sucos Natural One passam a usar embalagens de plástico 100% reciclado 

ESG: essas três letras são só o começo 

Últimas Notícias

Ver mais
Café e design: três novidades para reinventar o seu cafezinho
Casual

Café e design: três novidades para reinventar o seu cafezinho

Há 15 horas

Cervejaria prevê que bebidas sem álcool representarão 50% das vendas até 2040
seloNegócios

Cervejaria prevê que bebidas sem álcool representarão 50% das vendas até 2040

Há um dia

Os 12 melhores espumantes brasileiros (charmat), segundo um dos maiores guias do mundo
Casual

Os 12 melhores espumantes brasileiros (charmat), segundo um dos maiores guias do mundo

Há um dia

Dia Mundial do Café: 8 franquias baratas para investir a partir de R$ 12 mil
seloNegócios

Dia Mundial do Café: 8 franquias baratas para investir a partir de R$ 12 mil

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais