• AALR3 R$ 20,07 -0.64
  • AAPL34 R$ 68,92 3.20
  • ABCB4 R$ 16,74 0.30
  • ABEV3 R$ 14,10 0.57
  • AERI3 R$ 3,85 5.77
  • AESB3 R$ 10,95 2.34
  • AGRO3 R$ 30,96 0.72
  • ALPA4 R$ 20,80 1.66
  • ALSO3 R$ 19,47 2.42
  • ALUP11 R$ 27,24 1.64
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 31,15 3.66
  • AMER3 R$ 24,11 2.73
  • AMZO34 R$ 66,30 -0.51
  • ANIM3 R$ 5,55 1.83
  • ARZZ3 R$ 79,40 -2.41
  • ASAI3 R$ 16,00 0.25
  • AZUL4 R$ 21,94 3.98
  • B3SA3 R$ 12,15 0.91
  • BBAS3 R$ 38,56 4.22
  • AALR3 R$ 20,07 -0.64
  • AAPL34 R$ 68,92 3.20
  • ABCB4 R$ 16,74 0.30
  • ABEV3 R$ 14,10 0.57
  • AERI3 R$ 3,85 5.77
  • AESB3 R$ 10,95 2.34
  • AGRO3 R$ 30,96 0.72
  • ALPA4 R$ 20,80 1.66
  • ALSO3 R$ 19,47 2.42
  • ALUP11 R$ 27,24 1.64
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 31,15 3.66
  • AMER3 R$ 24,11 2.73
  • AMZO34 R$ 66,30 -0.51
  • ANIM3 R$ 5,55 1.83
  • ARZZ3 R$ 79,40 -2.41
  • ASAI3 R$ 16,00 0.25
  • AZUL4 R$ 21,94 3.98
  • B3SA3 R$ 12,15 0.91
  • BBAS3 R$ 38,56 4.22
Abra sua conta no BTG

Quando o algoritmo é você ou por que conhecer o outro lado exige tempo

As pessoas tendem a ler e acreditar mais em conteúdos que reforçam seus pontos de vista e menos nos que destoam de seu modo de pensar
 (SXC/sxc.hu)
(SXC/sxc.hu)
Por Érica Abe*Publicado em 03/05/2021 17:39 | Última atualização em 04/05/2021 18:21Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Citado em dez entre dez conversas sobre comunicação digital, o fenômeno da bolha é uma realidade. E o seu grande causador, para a maior parte das pessoas, tem nome: o algoritmo. Considerado o grande vilão das redes sociais, esse conjunto de regras que ordena o seu feed e define o que você vai ver a partir do seu comportamento é alvo de críticas severas.

Mas, e se eu te disser que você é o seu próprio algoritmo

Não é de hoje que as teorias da comunicação mostram que as pessoas tendem a ler e acreditar mais nos conteúdos que reforçam seus pontos de vista, em detrimento daqueles que destoam do seu modo de pensar. Na prática, é dizer que nós mesmos temos a tendência de selecionar – conscientemente ou não – o que lemos e o que é digno de ser considerado. Vale para o texto do jornal, para a conversa no Twitter e, até mesmo, para o almoço de domingo.

A prática de deixar de seguir alguns perfis nas redes sociais porque eles defendem pontos de vista diferentes é um exemplo concreto desse comportamento. “Ah, não vou perder meu tempo lendo essas barbaridades”, argumentam uns. “Não posso dar audiência para sandices”, dizem outros. 

De fato, conhecer o outro lado exige tempo, dedicação e muitas vezes sangue frio. Mas, se não for assim, como é mesmo que vamos continuar defendendo a diversidade, o diálogo e até mesmo a democracia?

*Érica Abe é diretora de Estratégia Digital da FSB Comunicação

Siga Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter  |   Facebook   |  Youtube