Número de casos de gripe tem aumento nas cinco regiões do Brasil em 2022

Vacinação este ano inclui proteção contra a Darwin de H3N2, prevalente no ano passado
Aumento de casos foi superior a 596% na região Sul (digitalvision/Getty Images)
Aumento de casos foi superior a 596% na região Sul (digitalvision/Getty Images)
B
BússolaPublicado em 03/07/2022 às 12:26.

No início de junho, o Ministério da Saúde decidiu ampliar a campanha de vacinação contra gripe até o dia 24 após a meta de vacinar 90% do grupo prioritário, composto por crianças entre seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, indígenas, idosos e professores, não ter sido atingida, com a cobertura vacinal alcançando apenas 44%.

Segundo dados do Sivep-Gripe, quando comparados os casos de gripe notificados no Brasil no período de janeiro até a primeira semana de junho de 2022 com os casos notificados no mesmo período do ano passado (semanas epidemiológicas de 1 a 22 de cada ano), foi observado um aumento no número de casos de gripe nas cinco regiões do Brasil.

A região Sul foi a que apresentou o aumento mais significativo, de 596%. Fora 1455 casos este ano, contra 209 em 2021. O Centro-Oeste vem logo em seguida com 129% de crescimento no número de notificações. Em 2022, já são 770 casos registrados, enquanto no ano passado foram apenas 337. No Sudeste, o aumento foi de 51% com 2666 casos este ano e 1763 no período anterior. A região Norte apresentou um crescimento de 36%, com 186 casos em 2022 contra 137 em 2021. No Nordeste, houve 19% de aumento no número de notificações: foram 1622 de janeiro até o início de junho deste ano e 1358 no mesmo período do ano passado.

Veja também

Vacinação

Para evitar a contaminação, é fundamental tomar a vacina contra a gripe anualmente, uma vez que a vacina incluindo a cepa Darwin de H3N2, que foi a cepa que causou o surto entre novembro de 2021 e o início de 2022, só chegou ao Brasil a partir de março deste ano. A atualização das vacinas é feita anualmente conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).  

Os meios de comunicação também são importantes aliados no combate à desinformação em relação à vacinação contra a gripe. Dados de uma pesquisa de opinião realizada pelo Instituto QualiBest a pedido da Sanofi, que ouviu 847 pessoas das cinco regiões do Brasil entre os dias 15 e 25 de março deste ano, revelaram que 71% dos entrevistados passaram a ver mais notícias sobre a importância da vacinação contra a gripe. Além disso, 76% concordaram que as fake news podem impactar diretamente na decisão sobre vacinar as crianças contra a gripe e cerca de 83% são favoráveis à vacinação infantil contra a gripe se esta for recomendada por um médico.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube