Bússola
Um conteúdo Bússola

4Equity - Media Ventures lança fundo de investimento em media for equity

Por meio do FIP, a empresa vai oferecer exposição em TVs, rádios, jornais, revistas, portais, outdoors, TV fechada e influenciadores em troca de participação em startups

Fundo será o primeiro da America Latina (RafaPress/Getty Images)

Fundo será o primeiro da America Latina (RafaPress/Getty Images)

Bússola
Bússola

Plataforma de conteúdo

Publicado em 10 de abril de 2023 às 20h30.

Última atualização em 11 de abril de 2023 às 14h52.

A 4Equity – Media Ventures, fundada por Felipe Hatab, Renato Mendes, Eduardo Loureiro e David Halaban –, acaba de lançar no Brasil uma empresa totalmente focada no modelo de media for equity com atuação independente. Com o objetivo de colocar startups à frente de milhões de consumidores em troca de equity e acelerar a construção de marcas, a empresa vai operar por meio de um Fundo de Investimento em Participações (FIP), administrado pela BRL Trust, com um capital autorizado de R$ 500 milhões e cuja política de investimento será a aquisição de participações societárias com ênfase em startups. Com expectativa de cheques entre R$ 5 milhões e R$ 30 milhões, exclusivamente de investidores qualificados ou profissionais, o fundo permitirá que as startups investidas (Series A em diante), troquem participação em suas empresas por acesso a espaços publicitários nobres, aproveitando-se de parcerias construídas pela 4Equity – Media Ventures com os players de mídia relevantes no mercado.

O lançamento da 4Equity – Media Ventures reforça a relevância do conceito de media for equity (M4E), ainda pouco explorado no Brasil e no mundo. Segundo a pesquisa The State of Global Media for Growth Funding, realizada em 2022 e 2023 pela mediaforgrowth, cerca de 1.500 deals foram realizados, mundialmente, desde 1996. Nacionalmente, esse formato de investimento ainda não chegou à marca de 50 deals. No entanto, a relação entre influenciadores e marcas tem ganhado a adesão de algumas celebridades, como 50 Cent, Ryan Reynolds, Rihanna, Kylie Jenner, e outros, que utilizaram seus nomes e influência para acelerar o crescimento de empresas investidas por eles.

Ainda de acordo com o levantamento da mediaforgrowth, as startups que se posicionam em espaços relevantes da mídia levantam, em média, três vezes mais dinheiro; têm aceleração 32 vezes maior que as não expostas; e chegam ao IPO 2 anos e 8 meses mais rápido que empresas investidas apenas por funding tradicional de venture capital.

Como funciona

O modelo de negócio permite que uma startup investida tenha acesso ao mix de diferentes meios de mídia com os quais a 4Equity – Media Ventures possui parceria, com o objetivo de acelerar seu crescimento e melhorar o brand awareness das marcas. “Queremos atrair startups late stage (Série A em diante) que tenham modelos de negócio B2C, B2B2C ou Direct to Consumer (D2C), para as mídias certas, oferecendo a essas empresas espaços de qualidade para melhorar seu branding no mercado sem drenar o caixa, oferecendo em troca participação societária nos seus negócios. Sabemos que o marketing é uma área dispendiosa, e figura como uma das principais linhas de custo de uma empresa que está acelerando seu crescimento”, conta Felipe Hatab, CEO e fundador da 4Equity – Media Ventures. O executivo, que foi eleito Forbes Under30, atuou como sócio-diretor de Marketing da Ambev, e é ex-CMO da Stone, avalia que esse também é um mercado de oportunidade para veículos de mídia e influenciadores do Brasil. “Além de poderem se tornar sócios das startups, via um FIP, regulado pela CVM e pela ANBIMA, esses veículos se abrem a uma nova fonte de receita”, completa. Para os players de mídia que são investidores do fundo, o media for equity é uma alternativa de longo prazo que apresenta diversificação de risco por ser atrelada a um fundo de investimento tradicional.

O executivo conta, ainda, que o fundo da 4Equity – Media Ventures não trabalha com “calhaus”, como são chamados os espaços de mídia que sobram nestes players. “Nossa estratégia é desenhada para entregar aos founders e decisores de startups apenas espaços relevantes. Fazemos diligência de todo o inventário de mídia disponibilizado – inclusive, nosso ganho não está em comissões publicitárias, mas sobre o sucesso das companhias. Como empresa, a 4Equity – Media Ventures ganha apenas quando as startups crescem para um valor de mercado maior do que quando o fundo investiu. Por isso, além do aporte, vamos auxiliar no board das investidas e participar no comitê de growth e marketing para garantir a melhor implementação”, conclui. Outra vantagem para as startups é que a 4Equity - Media Ventures já tem negociado com seus parceiros descontos relevantes em relação aos preços praticados no mercado de mídia.

Para Renato Mendes, CIO e fundador da 4Equity - Media Ventures, a empresa entra no jogo para quebrar paradigmas e facilitar a aceleração das startups. “Somos a primeira companhia latino-americana independente a oferecer esse modelo de negócio para startups brasileiras”, comemora o executivo, responsável pela estratégia de investimentos na empresa. Com track record de quase duas décadas em e-commerce, Renato foi head de Marketing e Comunicações na Netshoes e também fundou a Orgânica, aceleradora de startups, além do 10.4.3, Venture Builder, a consultoria de growth marketing F5BG, e possui um portfólio pessoal de investimento, ao longo dos últimos 10 anos, em quase 40 startups.

“Diante do momento de incertezas que vivemos e de aversão a risco, muitas startups estão com dificuldade de captar - nesse cenário, o marketing é um item facilmente cortado. E o modelo de media for equity entra como uma alternativa, de condições muito vantajosas, para que as startups continuem com ações de posicionamento e sigam crescendo”, avalia Renato.

A expectativa da 4Equity - Media Ventures é ter 10 startups investidas em 2023 e ampliar esse número, chegando a 30 startups até 2026. Atualmente, a empresa possui duas companhias parceiras e tem perspectiva de fechar mais dois deals para o segundo trimestre.

Sócios e investidores

Além de Felipe Hatab e Renato Mendes, a 4Equity - Media Ventures conta com mais dois sócios fundadores. Eduardo Loureiro, que é formado pela Universidade da Pennsylvania (UPenn) Magna Cum Laude, em Comunicação, Ciências Políticas e Psicologia do Consumidor, com passagens pela StoneCo, nas áreas de key accounts e marketing; e David Halaban, graduando em Administração pelo Insper, com experiência na Targo, consultoria estabelecida em Tel Aviv, Israel, que atua com startups de diversos estágios e setores.

Entre os sócios investidores e board members da 4Equity - Media Ventures estão a FSB Holding, maior grupo de comunicação da América Latina, e o M&P Group, um dos principais conglomerados de mídia e inovação do país, fundado por Túlio Mêne e Nilio Portella, que conta com mais de dez empresas especializadas em criação, produção, distribuição e proteção de conteúdo, gerenciamento de carreiras de influenciadores e creators, entre elas: Mene Portella, One Big Media, Non Stop e a CaptAll Ventures, fundo de venture capital investidor da Bossanova Investimentos, gestora mais ativa da América Latina na captação de recursos e aceleração de startups early-stage, com mais de 1.500 startups investidas.

Além de sócios com nomes relevantes no mercado de startups, finanças e mídia: Patrick Sigrist, fundador do Ifood e da Nomad; Mario Mello, ex-CEO do PayPal, atual diretor Estatutário do banco Safra, e sócio da Valor Capital; Flávio Dias, ex-CEO do Walmart, Via Varejo e banco Original; Cláudio Halaban, fundador e CEO da RED Asset; Fábio Rosinholi, fundador da agência WE; Bernardo Carneiro, sócio diretor da Stone, mentor Endeavor e membro de diversos conselhos de administração; Marcos Affonseca diretor de M&A e Desenvolvimento Corporativo do QuintoAndar, e Leonardo Rocha, CMO com 15 anos de experiência em Marketing. A operação do fundo foi estruturada pelo escritório de advocacia Freitas, Leite e Avvad Advogados, cujos sócios também participam da empresa.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Nuvem e cibersegurança são tema de evento online

Agência da ONU e escritório do Québec vão formar refugiadas em tecnologia

Empresa de blockchain cria IA para responder a perguntas de funcionários

Acompanhe tudo sobre:MídiaComunicaçãomarketing-digitalFundos de investimentoStartups

Mais de Bússola

Como é o processo para a empresa dona do Burger King concluir compra da Starbucks?

ABNT publica normas para evitar riscos na tomada de decisões com auxílio de IA

Bússola Cultural: exposição de graffiti em homenagem à carreira dos Beatles

10 pontos de atenção no processo de abertura do mercado de gás natural brasileiro 

Mais na Exame