Acompanhe:

Gerdau se torna a maior recicladora de sucata ferrosa da América Latina

Empresa possui uma das menores médias mundiais de emissão de gases de efeito estufa, a metade da média global do setor

Modo escuro

Continua após a publicidade
Empresa tem como meta buscar a neutralidade de carbono até 2050 (Bússola/Divulgação)

Empresa tem como meta buscar a neutralidade de carbono até 2050 (Bússola/Divulgação)

B
Bússola

Publicado em 29 de setembro de 2022 às, 17h00.

Última atualização em 29 de setembro de 2022 às, 17h11.

A Gerdau tornou-se a maior recicladora de sucata ferrosa da América Latina, com 11 milhões de toneladas de sucata transformadas em aço anualmente. Isso representa 71% do aço produzido pela Gerdau, que vem da reciclagem de sucata. O aço é um material infinitamente reciclável e, para cada tonelada de sucata reciclada, se evita a emissão de 1,5 toneladas de CO₂e.

Assim, hoje, a empresa possui uma das menores médias mundiais do setor de emissão de gases de efeito estufa (GEEs), de 0,90 t de CO₂e por tonelada de aço. Isso representa aproximadamente a metade da média global do setor, de 1,89 tonelada de CO₂e por tonelada de aço, segundo dados de 2020 da World Steel Association (worldsteel). E a meta é esse número diminuir para 0,83 tonelada de CO₂e por tonelada de aço até 2031.

“Desde sua fundação, há 121 anos, a empresa opera com uma matriz produtiva sustentável principalmente à base de reciclagem de sucata e biorredutor, o que sempre a colocou entre as companhias de menor emissão de gases de efeito estufa na indústria do aço globalmente”, afirma Cenira Nunes, gerente-geral de Meio Ambiente da empresa.

A Gerdau, maior empresa brasileira produtora de aço, também é a maior produtora de carvão vegetal do mundo. Possui 254 mil hectares de base florestal no estado de Minas Gerais, dos quais 91 mil hectares são áreas destinadas à conservação da biodiversidade. As florestas plantadas são a fonte da matéria-prima renovável para produção do carvão vegetal utilizado como biorredutor na fabricação de ferro-gusa e aço, o que garante um importante diferencial competitivo em relação ao uso do carvão mineral.

O uso de matérias-primas recicladas, a redução das emissões e a conservação de florestas e da biodiversidade são iniciativas da Gerdau alinhadas à estratégia da Confederação Nacional da Indústria (CNI) rumo a uma economia brasileira de baixo carbono, baseada em quatro pilares.

Metas

No início de fevereiro de 2022, a Gerdau assumiu o compromisso de reduzir suas emissões de GEEs dos escopos 1 e 2 de seu inventário, para um valor inferior a 50% da média global da indústria do aço.

Para reduzir as emissões de GEEs nos próximos dez anos, ela investirá em iniciativas de eficiência energética e operacional, ampliará o uso de sucata ferrosa como matéria-prima para a produção de aço, expandirá sua área florestal em Minas Gerais, responsável pela produção do carvão vegetal e crescerá no uso de energia renovável, como os parques solares no Brasil e nos Estados Unidos. A empresa também investirá em iniciativas com novas tecnologias e inovação aberta. A empresa também tem como meta buscar a neutralidade de carbono até 2050.

“O aço é um material essencial e insubstituível, infinitamente e 100% reciclável, que está na vida de milhões de pessoas em diversos momentos ou lugares de suas rotinas, nas casas e nos meios de transporte. O aço está presente nas novas tecnologias de produção de energia, como insumo de painéis solares e torres eólicas, e nas novas soluções em infraestrutura, sendo, então, um material crucial para o processo de descarbonização do planeta”, declara a gerente.

Este artigo é uma publicação conjunta entre Bússola e Indústria Verde

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Três perguntas de ESG para Feliciano Almeida, da Michelin

Startups de varejo cresceram 18% em um ano com mudança de hábitos

Karpowership e Itaguaí concluem programa inédito de reflorestamento

Últimas Notícias

Ver mais
Como investimento em ESG fez a TIM conseguir nota máxima em lista mundial de transparência ambiental
Bússola

Como investimento em ESG fez a TIM conseguir nota máxima em lista mundial de transparência ambiental

Há 6 horas

Análise do Alon: Encaixado na narrativa
Bússola

Análise do Alon: Encaixado na narrativa

Há 7 horas

Abilio Diniz: fundador do Grupo Pão de Açúcar foi um dos maiores empresários da história do país
Bússola

Abilio Diniz: fundador do Grupo Pão de Açúcar foi um dos maiores empresários da história do país

Há 9 horas

Como escola de negócios virou exemplo da aplicação do "S" da sigla "ESG" 
Bússola

Como escola de negócios virou exemplo da aplicação do "S" da sigla "ESG" 

Há 14 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais