Um conteúdo Bússola

Estudo com pacientes de covid em hospital do Rio mostra eficácia da vacina

Análise feita entre os meses de janeiro e junho pelo Hospital Santa Teresa de Petrópolis demonstra que internações de vacinados é baixa
Entre os pacientes vacinados que foram contaminados havia comorbidades (Silvio Avila/AFP)
Entre os pacientes vacinados que foram contaminados havia comorbidades (Silvio Avila/AFP)
B
BússolaPublicado em 31/07/2021 às 12:00.

Um estudo realizado com todos os pacientes internados com covid no Hospital Santa Teresa, de Petrópolis em parceria com a Secretaria de Saúde do município, demonstra a eficiência da vacinação. Entre todos os casos de pacientes internados na instituição com diagnóstico confirmado para covid-19 entre os meses de janeiro a junho de 2021 apenas 1,6% dos possuíam o esquema vacinal completo, ou seja, haviam tomado as duas doses da vacina.

O estudo considerou como pacientes imunizados apenas aqueles que foram contaminados 15 dias após terem tomado a segunda dose da vacina. “Dos 717 pacientes que foram internados no HST nos últimos seis meses, apenas 12 pacientes estavam imunizados. O número pode ser um indicativo de que estamos no caminho certo”, declara o diretor do hospital, o médico Leonardo Menezes, destacando que todos os casos registrados eram de pacientes com comorbidades.

“Percebemos três doenças pré-existentes que teriam contribuído para o avanço da doença nestes pacientes imunizados: hipertensão arterial, diabetes e doenças cardíacas crônicas. A mediana de idade destes pacientes foi de 77 anos”, afirma a técnica de enfermagem responsável pelo levantamento, Aline Goulart Braz.

Dos 12 pacientes internados, quatro deles vieram a óbito, sendo que três passaram por ventilação mecânica. A mediana de idade dos pacientes que não resistiram foi de 84 anos.

“Outro dado importante é que todos os quatro pacientes possuíam condições associadas ao peso. Três eram obesos e um apresentava baixo peso. Ao longo da pandemia, temos percebido que a obesidade se caracteriza como um dos maiores fatores de risco, o que fica ainda mais evidente neste estudo”, afirma a infectologista do Hospital Santa Teresa, Denise Marangoni.

“Este estudo é importantíssimo porque mostra que a vacina é a única forma de vencermos a covid-19. Precisamos que toda a população faça a sua parte, comparecendo aos postos de vacinação quando for o seu momento. No entanto, é muito importante lembrar que todos devem continuar tomando todos os cuidados recomendados, mesmo após a imunização”, declara o secretário de Saúde Aloísio Barbosa da Silva Filho, adiantando que a meta é vacinar até o fim de julho todos os maiores de 35 anos.

Outro dado importante observado pela instituição ao longo do primeiro semestre foi a queda no número de internações, que teve seu ápice em abril, com 197 pacientes com diagnóstico confirmado para covid-19. A taxa de internação diária chegou a 6,57 pacientes.

“Tivemos uma redução do número de internações no decorrer do avanço do percentual de vacinados, chegando a 67 pacientes internados em junho, com uma taxa diária de 2,23, e um rejuvenescimento dos pacientes, tendo em vista a priorização dos idosos. Atualmente, os pacientes com mais de 80 anos representam 6,4% das internações no hospital, enquanto os pacientes com menos de 60 anos representam 68,2%”, afirma o diretor técnico do HST, Márcio Veiga.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedInTwitter | Facebook | Youtube