A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Bússola & Cia: Mais R$ 10 bi para micro e pequenas empresas contra a crise

Bússola estreia coluna semanal de notas sobre economia e negócios. Confira as novidades e informações exclusivas sobre o mercado

Encolhendo a crise

O governo federal ainda busca minimizar os efeitos negativos em atividades econômicas atingidas pela recessão. O Ministério da Economia negocia com o Congresso mais 10 bilhões para o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), numa estimativa de que esse valor pode alavancar até R$ 40 bilhões em empréstimos do setor financeiro no fim deste ano. O Ministério da Agricultura também pediu reforço para crédito em alguns linhas do Plano Safra 2020/2021. O agronegócio mantém voracidade por recursos para se financiar diante da grande demanda do mercado externo.

PIB cai menos

O ritmo de crescimento do PIB no terceiro trimestre foi revisado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) para 9% em relação aos três meses anteriores, mas, no último período do ano, a velocidade da recuperação diminuirá. No ano, a queda nas riquezas produzidas no país deve ficar em -4,2%. O levantamento também constatou queda do spread bancário de 9,6% em janeiro para 6,9% em julho. As taxas de juros para pessoas jurídicas foram reduzidas de 14,8% para 10,7%. O Informe Conjuntural da CNI será divulgado nesta quarta-feira.

Lar doce lar

Primeira operação de atendimento do Brasil baseada totalmente em home office, a Home Agent viu a busca por seus serviços aumentar em quase 700% desde abril, com crescimento em empresas que historicamente não terceirizavam a relação com o cliente antes da pandemia. A startup já abriu mais de 800 posições e deve fechar o ano com mil vagas preenchidas. O faturamento projetado para o ano já está 110% acima do previsto, quatro vezes o de 2020.

 

rio de janeiro; covid-19; coronavirus; comercio popular Comércio: Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) cresceu 10,5% em outubro e alcançou 103,1 pontos

Comércio: Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) cresceu 10,5% em outubro e alcançou 103,1 pontos (Lucas Landau/Reuters)

 

Otimismo à vista

 Após seis meses de pessimismo, o setor de comércio mudou o humor. De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) cresceu 10,5% em outubro e alcançou 103,1 pontos, voltando ao patamar de otimismo – acima de 100 pontos. A quarta alta mensal consecutiva ajudou o indicador a recuperar um total de 36,5 pontos desde junho, quando a pandemia de coronavírus ajudou no registro da pior pontuação da série. As festas de fim de ano, historicamente responsáveis pelo aumento do faturamento do varejo, devem manter o índice ainda mais positivo no último trimestre.

Sem proteção

 Seis em cada 10 empresas no Brasil estão longe de atender aos requisitos da Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em setembro. É o que mostra estudo feito pela Alvarez & Marsal. A consultoria ouviu cerca de 200 empresas de diferentes portes e segmentos, para entender o nível de adaptação às novas exigências. A maioria das organizações cumpre, no máximo, 40% das obrigações legais.

Ação beneficente

A rede de laboratórios do Grupo Alliar fechou parceria com o Teste Solidário para comercializar exames de Covid-19 nos 10 estados em que atua. Parte do lucro será destinado para entidades selecionadas pelos embaixadores da ação, entre eles os atletas Diego Lugano, Raí e Washington. A cada teste vendido, R$ 15,00 serão revertidos em fundos para as instituições.

Plano individual

 O elevado preço dos planos de saúde e a falta de qualidade no atendimento são os ingredientes que incentivaram José Sepieri Filho, o Júnior, a apostar na criação de empresa voltada aos planos individuais de saúde. Os primeiros resultados surpreenderam positivamente a nova empresa. A busca por informações pelo novo produto foi maior do que o esperado e obrigou o reforço no atendimento logo após o lançamento.

Ministra Tereza Cristina: “O Brasil pode se tornar a maior potência mundial do agronegócio”

Ministra Tereza Cristina: “O Brasil pode se tornar a maior potência mundial do agronegócio” (Andre Coelho/Bloomberg/Getty Images)

Colheita no agro

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, não mexerá um dedo para a sucessão de Rodrigo Maia na Presidência da Câmara. Deixará a Frente em Defesa do Agronegócio liderar o processo, com empresários do setor trabalhando também pelo seu nome. Se tudo der certo, pode colher o resultado dessa ação com o apoio do DEM e de Maia mais adiante.

Tecnologia e Sustentabilidade

O BNY Mellon se juntou ao time de patrocinadores do HackTudo, um dos principais eventos de cultura digital do país. Com compromisso constante com a inovação e foco na implementação de soluções tecnológicas, o BNY Mellon marca sua estreia com a apresentação da mostra virtual “O Poder da Inovação”, do artista plástico pernambucano Jota Azevedo, que transforma lixo eletrônico em quadros de grandes nomes da ciência e tecnologia e em esculturas. A exposição é gratuita e o público pode conferir as peças de 16 a 25 de outubro no site http://www.hacktudo.com.br.

Metas financeira

A Procuradoria Geral da República quer mostrar que seus métodos atuais são melhores para recuperar ativos e recursos desviados do que a operação Lava-Jato. Advogados envolvidos em delações afirmam que os números das multas passaram a contar mais na gestão de Augusto Aras, e se descolaram dos valores de eventuais crimes praticados.

Mundo pet

O grande projeto da Petlove é criar a maior plataforma multicanal do mercado pet para beneficiar todos os elos da cadeia do negócio. Começou em setembro com mais de 2.500 parceiros, para aumentar a velocidade dos atendimentos e oferecer mais possibilidades de vendas para associados menores e regionalizados. Em um ano, a empresa teve aumento de 87,5% nas assinaturas ativas, chegando a 245 mil.

 

 

Mais da Bússola:

Bússola LIVE: CNI e líder do governo na Câmara debatem retomada econômica

5 insights sobre o novo consumo

Margem de erro de 36% do FMI

 

Siga Bússola nas redes:  InstagramLinkedin  | Twitter  |   Facebook   |  Youtube 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também