Brasil

Valdemar Costa Neto diz que Bolsonaro voltará em abril para caravanas pelo Brasil

Segundo Costa Neto, o ex-chefe do Executivo e a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro irão iniciar caravanas separadas pelos municípios para ajudar a sigla a captar novos candidatos e aumentar o número de prefeitos e vereadores eleitos pelo PL nas próximas eleições de 2024

Bolsonaro nos EUA (Paul Hennessy/Anadolu Agency/Getty Images)

Bolsonaro nos EUA (Paul Hennessy/Anadolu Agency/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 2 de março de 2023 às 12h41.

O presidente do Partido Liberal, Valdemar Costa Neto, afirmou nesta quarta-feira, 1º, que o ex-presidente Jair Bolsonaro deve retornar ao Brasil em abril. Bolsonaro deixou o País dias antes do fim do seu mandato, com destino aos Estados Unidos, onde permanece até hoje. Segundo Costa Neto, o ex-chefe do Executivo e a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro irão iniciar caravanas separadas pelos municípios para ajudar a sigla a captar novos candidatos e aumentar o número de prefeitos e vereadores eleitos pelo PL nas próximas eleições de 2024.

Quando Bolsonaro voltará para o Brasil?

"Eu acho que o Bolsonaro entra no ritmo daqui, no máximo, 1 mês ou 1 mês e meio. Acho que ele já vai estar aqui em abril, na minha opinião", disse Costa Neto a jornalistas após deixar uma reunião da bancada do PL na Câmara dos Deputados.

Mesmo empenhados na mesma meta de fortalecer o PL, os direcionamentos de Bolsonaro e Michelle serão diferentes, segundo o presidente da sigla . "A Michele ficará concentrada só em mulher e Bolsonaro fazendo visita para prefeitos nossos", disse.

Bolsonaro como peça chave das eleições municipais

A aposta do PL é que o ex-presidente consiga ser peça fundamental nas eleições municipais de 2024. "Queremos que Bolsonaro visite as nossas cidades. Nós temos observado que ele não perdeu o prestígio. Ele vai ser uma pessoa muito importante nas eleições municipais no ano que vem", declarou. "Só com o número de deputados que nós temos, temos de chegar a mil [prefeitos]. Com o trabalho que podemos fazer e que o Bolsonaro pode fazer na eleição, nós podemos passar bastante disso."

Já Michelle assumiu o posto de nova presidente do PL Mulher, núcleo da sigla dedicado a incentivar candidaturas femininas e discutir políticas favoráveis às mulheres. Com um salário de R$ 33,7 mil, a ex-primeira-dama deve iniciar suas viagens já entre maio e junho. "Ela vai fazer uma reunião com todas as presidentes dos Estados para fazer um projeto para a caravana e trazer a mulherada", disse Costa Neto.

Michelle Bolsonaro candidata?

Para o partido, Michelle tem poder de influência que foi subutilizado durante a campanha presidencial de 2022. "Ela tem levado muita gente pros lugares que ela foi. Pena que ela entrou tarde na campanha e não deu para ajudar nisso. Não surtiu tanto efeito porque entrou muito tarde na campanha", afirmou o presidente da legenda.

O ex-ministro Walter Braga Netto, que concorreu como vice na chapa de Jair Bolsonaro em 2022, também conseguiu uma vaga no PL como coordenador de uma nova estrutura partidária: "Nós estamos construindo uma nova estrutura para o partido para lidar com o crescimento da sigla e ele está ajudando muito isso. Ele está ajudando muito, é bom para isso, para organizar, e ele vai receber um salário, lógico", disse Costa Neto, sem ainda revelar o valor.

Como mostrou o Estadão, Braga Netto já havia assumido uma função de coordenador da "área de inteligência" do PL. Para o ex-ministro, é preciso municiar deputados e senadores com dados para que eles possam "fiscalizar" o governo Lula.

Salário de Bolsonaro no PL

Longe dos cargos públicos, Bolsonaro deve receber um salário do PL de R$ 39 mil. Entre aposentadorias e salários, são mais de R$ 75 mil. À frente do Executivo federal, Bolsonaro recebia o valor de R$33 mil como chefe do executivo. Em evento na igreja New Hope Church, na Flórida (EUA), o ex-presidente chegou a questionar: "Compensa?".

Acompanhe tudo sobre:Jair BolsonaroMichelle BolsonaroPL — Partido Liberal

Mais de Brasil

Número de mortes por gripe no Rio já é maior do que em 2023; 15 pessoas estão internadas

Pacheco diz que decisão do STF sobre maconha invade competência do Congresso

Enchentes no RS: Leite pede a Haddad recomposição das perdas com a arrecadação de impostos no estado

Justiça de SP proíbe GCM de usar balas de borracha e bombas contra usuários de drogas na cracolândia

Mais na Exame