Acompanhe:

Tarcísio afirma que tarifa de água pode subir mesmo com privatização da Sabesp

Segundo o governador, com a privatização da companhia de saneamento, a tarifa dos serviços prestados pela Sabesp deve subir, porém menos do que subiria sem a desestatização

Modo escuro

Continua após a publicidade
Sabesp: governo defendeu desde o início das discussões que o processo iria reduzir o valor da conta de água (Celio Messias / Governo do Estado de SP/Flickr)

Sabesp: governo defendeu desde o início das discussões que o processo iria reduzir o valor da conta de água (Celio Messias / Governo do Estado de SP/Flickr)

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), afirmou na segunda-feira, 12, que mesmo com a privatização da Sabesp, aprovada na semana passada pela Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), a tarifa de água paga pela população vai aumentar, porém em um valor menor que sem a desestatização.

“A tarifa vai subir, mas a privatização garante que ela vai subir num valor menor”, disse o governador em um evento, em São Paulo. A fala do governador representa um recuo em relação ao discurso do governo em defesa da desestatização da companhia com base na redução da tarifa para o consumidor.

Desde os primeiros meses de governo, até a aprovação da matéria na Alesp, membros da gestão Tarcísio defendiam que a desestatização representaria uma redução da tarifa. Em nota após a aprovação, a administração estadual afirmou que o encaminhando da venda da empresa permitirá a "redução de tarifa e garantir acesso à água e esgoto para 10 milhões de pessoas”.

No texto da desestatização, a promessa de redução da tarifa da água é vinculada ao Fundo de Apoio à Universalização do Saneamento no Estado de São Paulo (FAUSP), que será abastecido com 30% do valor de venda das ações, além dos futuros dividendos da companhia. Contrários à proposta afirmam que a desestatização terá efeito contrário e vai aumentar o preço da conta de água.

Papel do governo na Sabesp privatizada e negociação com os municípios

Segundo o governador, o estado vai seguir como um acionista relevante da companhia e terá um papel importante na governança da empresa. "As dúvidas estão sendo equacionadas e em breve vamos divulgar o novo modelo regulatório. Estudamos o que deu errado e o que deu certo para incorporar no nosso modelo", afirmou.

Tarcísio disse ainda que a privatização da Sabesp não tem objetivo arrecadatório. Se fosse o caso, emendou, o processo não incluiria um fundo para universalização do saneamento, que, conforme o projeto, vai receber 30% do valor levantado com a venda das ações.

"Se fosse arrecadatório, venderíamos a Sabesp inteira ... Estamos trazendo um parceiro", acrescentou o governador, pontuando que o governo busca um investidor que olhe para o crescimento da empresa no longo prazo.

Sobre as negociações com os municípios, ele afirmou que não está preocupado que as eleições municipais de outubro do ano que vem prejudiquem o processo, e que tudo será resolvido antes do pleito.

"A discussão está evoluindo bem, já fizemos apresentações para vereadores. A tratativa com a equipe técnica da prefeitura está muito azeitada. Vamos ter zero dificuldade com a capital. Vai passar", disse Tarcísio.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Olimpíadas de Paris: se chover, qualidade da água do Sena pode adiar maratona aquática
ESG

Olimpíadas de Paris: se chover, qualidade da água do Sena pode adiar maratona aquática

Há 2 dias

O plano de 100 dias da Sabesp para o pós-privatização
Exame IN

O plano de 100 dias da Sabesp para o pós-privatização

Há 2 dias

Tarcísio planeja leilão da linha 1-Azul do Metrô em 2025
Brasil

Tarcísio planeja leilão da linha 1-Azul do Metrô em 2025

Há 3 dias

Em meio ao processo de privatização, Sabesp vai aumentar tarifas de água em 6,4%
Economia

Em meio ao processo de privatização, Sabesp vai aumentar tarifas de água em 6,4%

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais