Acompanhe:

Não tem acordo, vamos continuar fazendo privatizações, diz Tarcísio sobre greve do Metrô e CPTM

O governador acrescentou ainda que a paralisação dá mais "convicção e força" para o estado seguir com o seu plano de governo

Modo escuro

Continua após a publicidade
Tarcísio: governador subiu o tom contra os grevistas (Marcelo S. Camargo / Governo do Estado de SP/Divulgação)

Tarcísio: governador subiu o tom contra os grevistas (Marcelo S. Camargo / Governo do Estado de SP/Divulgação)

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), afirmou nesta terça-feira, 28, que as privatizações e concessões da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Metrô e CPTM vão continuar mesmo com a greve dos metroviários, ferroviários e trabalhadores da Sabesp.

"Lamento dizer, mas nós não vamos deixar de trabalhar, não vamos deixar de cumprir aquilo que nós nos programamos a fazer. Não adianta fazer greve, não tem o que ser negociado, não tem acordo, o governo vai continuar a fazer desestatizações e eles vão continuar discordando", disse em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes nesta manhã.

O governador acrescentou ainda que a paralisação dá mais "convicção e força" para o estado seguir com o seu plano de governo. "Mais um dia de greve, mais um dia de sofrimento para a população, para o que? Chegar em lugar nenhum", acrescentou.

Tarcísio argumentou ainda que a greve é ilegal e abusiva por descumprir a decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) que determinou que 80% dos funcionários do Metrô devem trabalhar no horário de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h). No caso da CPTM, a Justiça determinou que 85% do efetivo deve trabalhar nos horários de picos.

"A privatização da Sabesp vai acontecer. Eles querem desgastar o governo, mas só estão desgastando a população. E mais uma vez uma decisão da Justiça é descumprida. Para tudo tem regra, até para greve", acrescentou.

O chefe do executivo paulista questionou também a votação dos sindicatos que aprovaram a greve. Segundo a administração estadual, o sindicato do Metrô, que tem mais de 7 mil colaboradores, a greve recebeu 1.285 votos a favor e 1.116 contrários. Na assembleia da CPTM, a paralisação foi aprovada por apenas 25 pessoas, num universo de 3 mil trabalhadores.

"Temos que entender até que ponto esse tipo de decisões dos sindicatos são razoáveis. Agora é greve de 24 horas. Qual vai ser a próxima? Daqui a duas semanas, no mês que vem? Todo mês teremos uma greve do Metrô? Qual o limite para isso? Os sindicatos foram capturados por partidos políticos", disse.

Desde do início do governo Tarcísio, os sindicatos questionam os planos de privatizações, concessões e terceirizações do Tarcísio. As categorias querem que o governador reveja os planos e pedem um plebiscito para a população decidir sobre o assunto.

Situação das linhas do Metrô e CPTM

Tarcísio afirmou que as linhas da CPTM estão com operação "praticamente normalizada. Algumas estações estão fechadas e as linhas operam de forma parcial, segundo boletim do governo do estado. O governador reforçou que o problema é o funcionamento do Metrô, e valorizou as linhas privatizadas em funcionamento nesta terça.

Situação das linhas atualizada às 9h15 pelo governo do estado.

Metrô

  • Linha 1- Azul: funcionando de Tiradentes até Ana Rosa com intervalo de 6 minutos
  • Linha 2- Verde: Alto do Ipiranga até Clínicas com intervalo de 6 minutos
  • Linha 3-Vermelha: Bresser até Santa Cecília com intervalo de 5 minutos
  • Linha 4-Amarela (ViaQuatro): funcionamento normal
  • Linha 5-Lilás (Via Mobilidade): funcionamento normal
  • Linha 15- Prata: fechada

CPTM – em operação parcial desde às 5h

  • Linha 7- Rubi: funcionando de Luz a Caieiras com intervalo de até 8 minutos
  • Linha 8- Diamante (Via Mobilidade): funcionamento normal
  • Linha 9- Esmeralda (Via Mobilidade): linha em operação e trecho entre Pinheiros a Jaguaré operando via singela
  • Linha 10- Turquesa: fechada
  • Linha 11-Coral: Luz até Guaianases com intervalo de até 6 minutos
  • Linha 12- Safira: Brás até Calmon Viana com intervalo de até 8 minutos
  • Linha 13- Jade: Engenheiro Goulart até Aeroporto de Guarulhos com intervalo de até 30 minutos
    Com a chegada mais profissionais na CPTM, a previsão é que a Linha 10 – Turquesa funcione das 10h às 15h entre as estações Brás e Mauá.

As integrações estão funcionando mas estações que estão abertas.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Bolsonaro defende anistia para presos de 8 de janeiro e minimiza acusações de golpe
Brasil

Bolsonaro defende anistia para presos de 8 de janeiro e minimiza acusações de golpe

Há 9 horas

Apoiadores de Bolsonaro se reúnem em ato na Av. Paulista
Brasil

Apoiadores de Bolsonaro se reúnem em ato na Av. Paulista

Há 11 horas

Antes de ato na Paulista, petistas lembram 8/1 e dizem que Bolsonaro 'cometeu muitos crimes'
Brasil

Antes de ato na Paulista, petistas lembram 8/1 e dizem que Bolsonaro 'cometeu muitos crimes'

Há 11 horas

Apoiadores de Bolsonaro fazem ato com pedido de impeachment de Lula e bandeira de Israel
Brasil

Apoiadores de Bolsonaro fazem ato com pedido de impeachment de Lula e bandeira de Israel

Há 12 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais