Brasil

Lula sinaliza ajuda a empresas do RS e foco na recuperação de estradas; veja medidas

Um dos anúncios do presidente foi a viabilização de uma linha de crédito para empresas afetadas

Presidente Lula promete ajuda federal para ajudar Rio Grande do Sul (Valter Campanato/Agência Brasil/Agência Brasil)

Presidente Lula promete ajuda federal para ajudar Rio Grande do Sul (Valter Campanato/Agência Brasil/Agência Brasil)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 5 de maio de 2024 às 15h46.

Última atualização em 5 de maio de 2024 às 16h28.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou, neste domingo 5, uma série de ações prioritárias que devem ser tomadas pelo governo federal para lidar com os efeitos dos desastres causados pelas chuvas no Rio Grande do Sul. Entre as providências, está a viabilização de uma linha de crédito para empresas afetadas.

As declarações ocorreram em uma reunião com autoridades, aberta à imprensa, num centro de operações do Exército na zona leste de Porto Alegre. Na ocasião, Lula estava ao lado do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), dos presidentes da Câmara e Senado e de ministros do Executivo e do Judiciário.

O presidente também prometeu a Leite que o governo federal ajudará a recuperar as estradas estaduais que foram atingidas, através do Ministério dos Transportes.

Entre outras prioridades, segundo Lula, estão:

  • A volta às aulas nas escolas, a disponibilização de serviços do Sistema Único de Saúde (SUS);
  • A reconstrução de casas;
  • E a apresentação de um plano de prevenção de acidentes climáticos pelo Ministério do Meio Ambiente.

Na mesma reunião, Leite reivindicou a criação de uma espécie de "Plano Marshall" para o Rio Grande do Sul, com a garantia de benefícios sociais e de financiamento extraordinário para a assistência social e a saúde.

Lula prometeu auxílio do Executivo, mas fez um apelo contra desvios de recursos. "Às vezes, a gente dá dinheiro, e as obras não acontecem. Por isso que é preciso a gente ter uma combinação perfeita entre governo federal, Poder Legislativo, Tribunal de Contas, Ministério Público", disse o presidente.

Lula continuou: "cada centavo que for colocado para combater uma coisa dessas tem que ser aplicado naquilo que foi colocado. Ele não pode ser desviado, ele tem que ser colocado", declarou.

Na ocasião, o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Bruno Dantas, também defendeu "regras mais flexíveis" para o repasse de recursos públicos ao Estado. Segundo o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), líderes partidários estão convocados para uma reunião na manhã desta segunda-feira, 6, para discutir demais medidas.

Tragédia no Rio Grande do Sul

O estado do Rio Grande do Sul (RS) vem sendo afetado por fortes chuvas desde a semana passada, e a catástrofe ambiental já afetou mais de 780,7 mil pessoas. 

Até o momento, 75 pessoas morreram, de acordo com o último boletim da Defesa Civil, divulgado às 12h deste domingo, 5. Outros seis óbitos ainda estão em investigação e 155 pessoas ficaram feridas. Há ainda 103 pessoas desaparecidas.

Acompanhe tudo sobre:Luiz Inácio Lula da SilvaPorto AlegreRio Grande do SulChuvas

Mais de Brasil

Em Porto Alegre, Defesa Civil alerta para risco de novos temporais com ‘ventos intensos’ e granizo

Ministério da Saúde amplia vacinação contra dengue; veja nova faixa etária

Reviravolta em julgamento sobre 'sobras eleitorais' pode anular eleição de sete deputados; entenda

Privatização da Sabesp será concluída em 22 de julho; veja os mais cotados para vencer a disputa

Mais na Exame