Brasil

Lula prepara viagem ao RS na quarta e vai anunciar auxílio direto aos afetados pelas chuvas

Presidente participou de reunião virtual nesta segunda-feira com o governador do estado para discutir medidas de apoio

Enchentes no RS: na reunião desta segunda, o governo também anunciou a suspensão do pagamento da dívida do Rio Grande do Sul com a União por três anos (LUIS ACOSTA/AFP Photo)

Enchentes no RS: na reunião desta segunda, o governo também anunciou a suspensão do pagamento da dívida do Rio Grande do Sul com a União por três anos (LUIS ACOSTA/AFP Photo)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 13 de maio de 2024 às 18h17.

Última atualização em 13 de maio de 2024 às 19h27.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira que voltará ao Rio Grande do Sul na quarta-feira para anunciar um conjunto de medidas para apoiar as pessoas afetadas pelas chuvas no estado.

As declarações foram dadas em reunião virtual entre representantes dos Três Poderes e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. Segundo Lula, uma proposta de apoio aos afetados pela tragédia será discutida em reunião ministerial nesta terça.

Governo vai suspender dívida do RS por três anos; alívio será de R$ 11 bi

"Amanhã [terça-feira] vamos preparar uma reunião, porque eu estava com a intenção de ir ao Rio Grande do Sul amanhã, mas a pedido do ministro Haddad [Fernando Haddad, da Fazenda] e do ministro Rui Costa [da Casa Civil], vamos nos preparar porque nesta terça quero anunciar uma série de medidas para as pessoas que são físicas, ou seja, os recursos para que as pessoas que perderam suas coisas recebam recurso da União para começar a repor parte daquilo que perderam".

O presidente ainda afirmou que seguirá para o Rio Grande do Sul no dia seguinte para fazer o anúncio em conjunto com Eduardo Leite. Lula ainda reiterou que não faltará apoio do governo enquanto o estado necessitar de recursos para sua reconstrução.

"Espero na quarta-feira estar pronto para ir ao Rio Grande do Sul junto com você [governador Eduardo Leite] para fazer o restante dos anúncios que estamos fazendo, e nunca será o último, Eduardo, nunca será o último. O último anúncio só será feito quando a gente estiver festejando a recuperação do Rio Grande do Sul".

Na última sexta-feira, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que o governo estava estudando uma proposta semelhante ao auxílio emergencial, concedido durante a pandemia de covid-19.

"Isso vai ficar para semana que vem, que é o que o presidente pediu [análise de algum benefício semelhante ao auxílio emergencial durante a pandemia]. Na segunda temos de preparar os atos sobre o estado e na sequência faremos esse anúncio depois das equipes técnicas se entenderem sobre o formato do programa e submeterem ao presidente", disse o ministro, em entrevista, quando questionado sobre o assunto.

Suspensão da dívida

Na reunião desta segunda, o governo também anunciou a suspensão do pagamento da dívida do Rio Grande do Sul com a União por três anos. O governador avaliou a demanda como um “passo”, mas reiterou o pedido pela quitação do valor total.

"A nossa demanda inclui o pedido de quitação desses valores, que até agora não se viabilizou, mas entendemos que é um passo. Um passo, sem prejuízo de tantos outros que a gente sabe que serão necessários, até porque a cada dia que passa vão se observando novas dimensões de atingimento dessa catástrofe".

Acompanhe tudo sobre:Luiz Inácio Lula da SilvaEnchentesEnchentes no RSRio Grande do SulEduardo Leite

Mais de Brasil

Defensoria pede a Barroso que obrigue Tarcísio a adotar câmeras corporais sem 'liga-desliga'

Novo Ensino Médio: relatora no Senado diminui carga horária de disciplinas tradicionais

Tarcísio assina contrato para extensão da Linha 4-Amarela; veja quais serão as novas estações

Lula anuncia R$ 5 bi de investimentos do PAC em universidades para conter greve de professores

Mais na Exame