Inverno começa na segunda-feira: veja como será a estação em São Paulo 

A expectativa para a nova estação ainda não é muito animadora, já que os modelos meteorológicos indicam volumes de chuva inferiores à média histórica no estado

O inverno deste ano no Hemisfério Sul começa oficialmente na segunda-feira, 21 de junho, à 00h32min e se estende até às 16h21min do dia 22 de setembro de 2021, pelo horário de Brasília.

Segundo o Climatempo, a expectativa para a nova estação ainda não é muito animadora, já que os modelos meteorológicos indicam volumes de chuva inferiores à média histórica no estado de São Paulo (incluindo a capital). Vale lembrar que este valor já é baixo, pois o inverno naturalmente é uma estação mais seca. 

De acordo com os meteorologistas, chuva inferior à média não significa ausência total de precipitação, mas sim que os acumulados não serão suficientes para alcançar a climatologia. Algumas simulações indicam períodos com chuva mais expressiva na faixa central e leste do estado na segunda semana do mês de junho, e na primeira quinzena do mês de agosto (e este evento tende a ser abrangente e alcançar boa parte do estado), e entre estes períodos, a chuva acontece de forma irregular e pouco volumosa.

 

Em relação às temperaturas, não há previsão para frio intenso no estado e capital ao longo do mês de junho. Duas massas de ar frio mais abrangentes devem atingir São Paulo no inverno, uma prevista para a segunda quinzena de julho, e outra próxima a virada de quinzena no mês de agosto, ambas capazes de manter a temperatura mínima abaixo dos 10°C em diversos municípios paulistas.

“Fora estes dois eventos, não há expectativa para que fortes ondas de frio atinjam São Paulo, e por isso a temperatura durante o inverno tende a fechar acima da média para o período.” 

Meses

De acordo com o Climatempo, em julho, apenas uma frente fria de forte intensidade vai conseguir chegar ao estado, provocando bastante chuva e deixando o tempo frio por alguns dias. O restante do mês será com muitos dias de sol e céu claro, com temperaturas altas para a época do ano, com a umidade do ar abaixo dos níveis recomendados entre a capital, a região de Campinas e o interior.

A partir de agosto, as frentes frias e as massas de ar frio devem conseguir chegar com maior intensidade ao estado, deixando o céu nublado e as temperaturas baixas, inferiores aos níveis médios climatológicos. São esperados alguns eventos de chuva forte entre a Grande São Paulo e o Vale do Paraíba neste período.

No final do inverno, em setembro, o sol volta a brilhar forte no estado e a atmosfera ainda vai estar seca. Esta combinação favorece a ocorrência de ondas de calor, por isso a previsão é que o mês fique com temperaturas altas para a época do ano. Não tão altas quanto em 2020, quanto tivemos recorde de temperatura em diversas regiões, mas ainda assim deve ser um final de estação bem quente.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também