Acompanhe:

Em reunião ministerial, Guedes defende agenda liberal. Entenda o debate

Em reunião marcada por baixarias, ministro da Economia defende privatização do Banco do Brasil e investimentos privados no pós-pandemia

Modo escuro

Continua após a publicidade
Ministro Paulo Guedes, da Economia, defendeu agenda de privatizações e investimento privado em vídeo de reunião ministerial do dia 22 de abril (Adriano Machado/Reuters)

Ministro Paulo Guedes, da Economia, defendeu agenda de privatizações e investimento privado em vídeo de reunião ministerial do dia 22 de abril (Adriano Machado/Reuters)

F
Fabiane Stefano

Publicado em 24 de maio de 2020 às, 12h37.

Última atualização em 24 de maio de 2020 às, 12h48.

Em meio a temas polêmicos e uma enxurrada de palavrões mostrados no vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril, a participação do ministro Paulo Guedes, da Economia, expõe as convicções do economista liberal e a agenda que ele defende desde o início do governo de Jair Bolsonaro, como mostra reportagem de capa da nova edição de EXAME.

O material faz parte do inquérito da Polícia Federal que apura acusações do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, de que o presidente Jair Bolsonaro queria interferir politicamente na corporação, e foi liberado na sexta-feira, 22 de maio, pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello.

No vídeo, Guedes defendeu a venda da participação do governo no Banco do Brasil – cujo controle majoritário pertence à União – ao dizer que o banco é um "caso pronto de privatização" e o governo "tem que vender essa porra logo."

"O Banco do Brasil não é tatu nem cobra. Porque ele não é privado, nem público. Então se for apertar o Rubem (Novaes, presidente do Banco do Brasil), coitado. Ele é super liberal, mas se apertar ele e falar 'bota o juro baixo', ele: 'Não posso, senão a turma, os privados, meus minoritários, me apertam.' Aí, se falar assim 'bota o juro alto', ele: 'Não posso, porque senão o governo me aperta'. O Banco do Brasil é um caso pronto de privatização", declarou Guedes.

Em outro momento da reunião, Guedes mostra discordâncias em relação ao “Plano Pró-Brasil”, apresentado no mesmo dia 22 de abril pelo general Walter Braga Netto, ministro da Casa Civil. O programa se baseia na retomada do investimento em infraestrutura como indutor do desenvolvimento no pós-pandemia, no qual haveria forte direcionamento de recursos estatais.

Guedes diz que a iniciativa é “super bem-vinda”, mas que “não vamos nos iludir” pois a retomada só viria pelos investimentos privados, abertura comercial e outras iniciativas.

Na reunião, o ministro da Economia também defendeu o uso de recursos públicos para salvar grandes companhias – o que pode ser considerada uma contradição aos valores liberais defendidos pelo ministro.

"Nós vamos botar dinheiro, e vai dar certo e nós vamos ganhar dinheiro. Nós vamos ganhar dinheiro usando recursos públicos pra salvar grandes companhias. Agora, nós vamos perder dinheiro salvando empresas pequenininhas", disse Guedes.

Guedes citou na reunião o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Social, Gustavo Montezano, cuja instituição está liderando um programa de ajuda a empresas do setores aéreo, elétrico, automotivo e do varejo, entre outros. 

"Montamos um comitê de bancos, estamos lá com o Montezano agora fazendo justamente a reestruturação. Não vai ter molezinha pra empresa aérea, pra nada disso. É dinheiro que nós vamos botar usando a melhor tecnologia financeira lá de fora", disse Guedes.

Últimas Notícias

Ver mais
Em 1ª privatização do governo Tarcísio, Emae é vendida por R$ 1 bilhão para fundo Phoenix
Economia

Em 1ª privatização do governo Tarcísio, Emae é vendida por R$ 1 bilhão para fundo Phoenix

Há 5 horas

Privatização da Emae, estatal de energia do governo de SP, acontece na B3 e é prévia da Sabesp
Economia

Privatização da Emae, estatal de energia do governo de SP, acontece na B3 e é prévia da Sabesp

Há 12 horas

Banco do Brasil está entre maiores investidores institucionais do ETF de bitcoin da BlackRock
Future of Money

Banco do Brasil está entre maiores investidores institucionais do ETF de bitcoin da BlackRock

Há um dia

Governo Tarcísio anuncia desconto de 10% na tarifa social da Sabesp com privatização
Brasil

Governo Tarcísio anuncia desconto de 10% na tarifa social da Sabesp com privatização

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais