Brasil

Como é a redação da Fuvest? Veja três principais pontos avaliados no texto

O vestibular da Fuvest 2024 oferece 8.147 vagas para cerca de 180 cursos de graduação em campus da Universidade de São Paulo em oito cidades do estado

Fuvest: redação acontece no primeiro dia da segunda fase (Caiaimage/Sam Edwards/Getty Images)

Fuvest: redação acontece no primeiro dia da segunda fase (Caiaimage/Sam Edwards/Getty Images)

André Martins
André Martins

Repórter de Brasil e Economia

Publicado em 16 de dezembro de 2023 às 09h30.

Mais de 30.000 estudantes realizam neste domingo, 17, do primeiro dia de provas da segunda fase da Fuvest. As provas serão realizadas em 22 cidades do estado de São Paulo. Essa é a primeira vez que a fase acontece em dezembro — nos anos anteriores era realizada no mês de janeiro.

O vestibular da Fuvest 2024 oferece 8.147 vagas para cerca de 180 cursos de graduação em campus da Universidade de São Paulo em oito cidades do estado de São Paulo.

Como é a redação da Fuvest?

A redação deverá ser, obrigatoriamente, uma dissertação de caráter argumentativo, escrita em Língua Portuguesa e letra legível. A Fuvest espera que o candidato sustente um ponto de vista sobre o tema proposto. É necessário demonstrar a capacidade de mobilizar conhecimentos e opiniões, argumentar e forma coerente e pertinente e articular eficientemente as partes do texto e expressar-se de modo claro, correto e adequado.

Como fazer uma boa redação na Fuvest

Segundo o manual do candidato, três principais aspectos serão avaliados sobre a redação do candidato.

Desenvolvimento do tema e organização do texto dissertativo-argumentativo

O candidato precisa demonstrar habilidade de de compreender a proposta de redação para ser capaz de ler e de relacionar adequadamente as ideias e informações do textos que a integram. No que diz respeito ao desenvolvimento do tema, verifica-se, além da pertinência das informações e da efetiva progressão temática, a capacidade crítico-argumentativa do estudante.

Não é recomendado que o texto seja uma dissertação meramente expositiva, ao se limitar expor dados ou informações relativos ao tema, sem que se explicite um ponto de vista devidamente sustentado por uma argumentação consistente.

Coerência dos argumentos e articulação das partes do texto

Serão avaliados a coerência dos argumentos e das opiniões e a coesão textual, ou seja, a correta articulação das palavras, frases e parágrafos. A coerência reflete a capacidade do candidato de relacionar os argumentos e organizá-los de forma a deles extrair conclusões apropriadas e, também, sua habilidade para o planejamento e a construção significativa do texto.

A orientação é que o candidato evite contradições entre frases ou parágrafos, falta de encadeamento das ideias, circularidade ou quebra da progressão argumentativa, uso de argumentação baseada apenas no senso comum e falta de conclusão ou conclusões que não decorram do que foi previamente exposto. Quanto à coesão, serão verificados, entre outros, o estabelecimento de relações semânticas entre partes do texto e o uso adequado de conectivos.

Correção gramatical e adequação vocabular

Será avaliado o domínio da norma-padrão escrita da Língua Portuguesa e a clareza na expressão das ideias. Serão examinados aspectos gramaticais, como ortografia, morfologia, sintaxe e pontuação, e o emprego adequado e expressivo do vocabulário. Espera-se que o candidato revele competência para expor com precisão e concisão os argumentos selecionados para a defesa do ponto de vista adotado, evitando o uso de clichês ou frases feitas. Avalia-se, também, a seleção adequada do vocabulário, tendo em vista as peculiaridades do tipo de texto exigido.

Histórico de temas que foram redação do Enem

Acompanhe tudo sobre:FuvestUSP

Mais de Brasil

MEC suspende criação de cursos a distância até 2025 e fixa prazo para criar novas regras

Deputada Luiza Erundina tem alta de hospital em Brasília após três dias internada

Lula, Haddad, Mercadante e mais: veja repercussão da morte de Maria da Conceição Tavares

Mais na Exame