Brasil seguirá com atuação política sobre Venezuela, diz Araújo

Desde janeiro, Brasil, Estados Unidos e várias outras nações não reconhecem mais Nicolás Maduro como presidente legítimo do país

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse nesta quarta-feira, 20, que a viagem do presidente Jair Bolsonaro a Washington deixou claro que os governos brasileiro e norte-americano partilham da mesma visão sobre a Venezuela e afirmou que o Brasil seguirá sua atuação diplomática e política para resolver a grave crise enfrentada pelo país vizinho.

Desde janeiro, Brasil, Estados Unidos e vários outros países não reconhecem mais Nicolás Maduro como presidente legítimo da Venezuela. Esses países apoiam o autoproclamado presidente interino, Juan Guaidó, líder da oposição venezuelana.

Em entrevista coletiva para fazer um balanço da viagem presidencial aos EUA, Araújo lembrou ainda o que o próprio presidente norte-americano, Donald Trump, disse durante a visita, que os Estados Unidos ainda não impuseram as sanções mais duras contra a Venezuela.

Já sobre a viagem que Bolsonaro fará a Israel no final do mês, o chanceler evitou responder se já há uma decisão tomada sobre a transferência da embaixada brasileira naquele país, de Tel Aviv, para Jerusalém, e se isso poderia ser anunciado durante a visita.

Araújo argumentou que a mudança envolve uma série de sensibilidades e que a eventual transferência depende de uma decisão de Bolsonaro. O chanceler procurou ressaltar que uma maior aproximação em Israel não implica um rebaixamento na relação com os países árabes.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.