Brasil

Bolsonaro recua e fala em palanque sem desfile no 7 de setembro em Copacabana

O desfile militar em celebração ao bicentenário da Independência será em Brasília

De acordo com o presidente, o desfile não ocorrerá porque há previsão de "muita gente na praia" (Rodrigo Paiva/Getty Images)

De acordo com o presidente, o desfile não ocorrerá porque há previsão de "muita gente na praia" (Rodrigo Paiva/Getty Images)

EC

Estadão Conteúdo

Publicado em 17 de agosto de 2022 às 17h26.

Última atualização em 17 de agosto de 2022 às 17h33.

Após insistir em levar as comemorações do 7 de setembro da Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio de Janeiro, para a orla de Copacabana, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta terça-feira, 16, em Juiz de Fora (MG), que o desfile militar em celebração ao bicentenário da Independência será em Brasília.

Na estreia oficial da campanha, o chefe do Executivo disse que as comemorações serão restritas a "palanques" na zona sul da cidade com demonstrações da Marinha e da Esquadrilha da Fumaça, da Força Aérea, na orla. As Forças Armadas e a prefeitura do Rio não confirmam os atos.

"Teremos um ato cívico. É impossível a tropa desfilar. Não haverá desfile da tropa dia 7 no Rio de Janeiro. Será tudo concentrado em Brasília. Terão palanques, teremos lá um movimento da Marinha na praia, nossa Força Aérea com a Esquadrilha da Fumaça. A artilharia nossa atirando", disse o presidente, em Juiz de Fora (MG), que visitou como candidato do PL à reeleição.

De acordo com o presidente, o desfile não ocorrerá porque há previsão de "muita gente na praia". "Teríamos dificuldades para a tropa se organizar para o desfile. Haverá um palanque, é um movimento cívico. Não pretendo fazer uso da palavra lá", afirmou Bolsonaro.

O Ministério da Defesa e o Comando Militar do Leste não confirmam qual será a programação das Forças Armadas na capital fluminense. O Esquadrão de Demonstração Aérea, responsável pela Esquadrilha da Fumaça, diz que ainda não há apresentações previstas para o Rio de Janeiro no dia 7 de setembro.

"Por enquanto só temos confirmação de presença no 7 setembro em Brasília como parte das atrações na Esplanada dos Ministérios", diz em nota o Esquadrão de Demonstração Aérea.

O presidente confirmou ainda que deve participar de uma motociata pelo Aterro do Flamengo. Ontem, em Juiz de Fora (MG), Bolsonaro voltou a convocar os apoiadores a irem às ruas "pela última vez" no dia 7 de setembro em ato na esquina em que sofreu uma facada em 2018.

"Vivemos sem liberdade. No próximo dia 7 de setembro, vamos todos para a rua pela última vez. Num primeiro momento, por nossa independência e, em segundo, pela nossa liberdade. Juro dar a vida pelo nosso povo", disse.

A prefeitura do Rio ainda aguarda a formalização e comunicado do Ministério da Defesa sobre a logística das apresentações das Forças Armadas. O prefeito Eduardo Paes (PSD) já anunciou no Twitter a tradicional parada militar na Avenida Presidente Vargas.

LEIA TAMBÉM:

Em Juiz de Fora, Bolsonaro volta a chamar eleição de 'luta do bem contra o mal'

Lula e Bolsonaro brigam por eleitorado cristão no primeiro dia de campanha

Acompanhe tudo sobre:EleiçõesEleições 2022Governo BolsonaroJair BolsonaroPolítica

Mais de Brasil

Alagoas assina convênios para atrair R$ 155 milhões em investimentos em troca de incentivos fiscais

Lula critica falta de acordo entre Zelensky e Putin: 'Estão gostando da guerra'

STF dá 5 dias para Tarcísio e Alesp explicarem reembolso de procuradores por 'excesso de trabalho'

Remessas de até US$ 50 batem recorde e chegam a 16,6 milhões antes de volta da taxação

Mais na Exame