5 frases de Moro que complicam Bolsonaro: "Presidente se preocupa com STF"

Ex-juiz deixou o cargo de ministro da Justiça após interferência política do presidente na Polícia Federal

Bolsonaro e Moro: acusações de interferência em órgão independente podem dar base para pedido de impeachment (Adriano Machado/Reuters)

Bolsonaro e Moro: acusações de interferência em órgão independente podem dar base para pedido de impeachment (Adriano Machado/Reuters)

CC

Clara Cerioni

Publicado em 24 de abril de 2020 às 13h26.

Última atualização em 29 de abril de 2020 às 13h31.

O pronunciamento de demissão do ex-ministro da Justiça Sergio Moro feito há pouco pode complicar a vida do presidente Jair Bolsonaro. Moro decidiu deixar o cargo após interferências políticas do presidente na Polícia Federal.

Em 40 minutos de fala, o ex-juiz fez denúncias sobre a intenção do chefe de Estado do Brasil em ter alguém na PF que envie a ele relatórios de inteligência produzidos em investigações. Citou, ainda, preocupações do presidente com inquéritos em curso no Supremo Tribunal Federal.

As informações podem ter consequências graves para o presidente. Na visão de analistas políticos e advogados, as ações de Bolsonaro em um órgão que, teoricamente, é independente podem configurar crime de responsabilidade, o que garante base jurídica para um eventual processo de impeachment.

Nas redes sociais, parlamentares como o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) já citaram que vão acionar a justiça contra Bolsonaro. A Ordem dos Advogados do Brasil emitiu também uma nota dizendo que "vai analisar os indícios de crimes, apontados por Moro".

Veja a seguir as frases ditas por Moro que podem prejudicar Bolsonaro:

"O presidente queria alguém para quem ele pudesse ligar, colher informações, relatório de inteligência. Seja o diretor, seja o superintendente"

Sergio Moro

 

"Imaginem se durante a Operação Lava-Jato a então presidente Dilma ou o ex-presidente Lula ligassem para o superintendente da Polícia Federal em Curitiba e pedissem informações sobre o andamento das investigações"

"O presidente também me informou que tinha preocupação com inquéritos em curso no STF e que a troca seria oportuna na Polícia Federal por esse motivo"

Sergio Moro

 

"O grande problema da troca [do chefe da PF] seria haver uma violação à promessa que me foi feita [de carta branca]. A indicação política levaria a uma queda na credibilidade. Não minha, mas do governo"

"Falei com o presidente que [a exoneração de Valeixo] seria uma intervenção política [na PF], e ele disse que 'seria mesmo'"

Sergio Moro

Leia mais sobre a demissão de Moro

Mais de Brasil

Conflitos por terra batem recorde no Brasil no primeiro ano do governo Lula

Cármen Lúcia mantém condenação de Deltan por Power Point contra Lula

Risco fiscal está 'drenando oportunidades' do Brasil, diz Tarcísio

Fluxo de passageiros para o exterior cresce pelo 24º mês seguido mostra Anac

Mais na Exame